Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

GIBA UM

“No meu caso particular, pelo meu histórico de atleta, caso fosse contaminado pelo vírus, não precisaria me preocupar”

de JAIR BOLSONARO, chamando de novo a doença de “gripezinha”.
26/03/2020 05:00 - Giba Um


“No meu caso particular, pelo meu histórico de atleta, caso fosse contaminado pelo vírus, não precisaria me preocupar”,  
de JAIR BOLSONARO // chamando de novo a doença de “gripezinha”.

A ministra Tereza Cristina, tenta obter junto à equipe econômica recursos adicionais para o crédito rural, no âmbito do Plano Agrícola e Pecuário 2019/2020.  

Mais: O objetivo é cobrir os prejuízos por conta da seca no Rio Grande do Sul, a pior em oito anos. Produtores da carne bovina, soja, leite e milho relata perdas de 30%.  

 
 

Lançamento antecipado

A drag queen Pabllo Vittar, 25 anos, teve que antecipar o lançamento da segunda parte de seu terceiro disco depois de ver parte de suas músicas vazadas na internet.  No começo do mês já havia lançado duas músicas: Clima Quente (1º de março) com a participação do funkeiro, Jerry Smith, onde os fãs, para assistirem ao clipe inteiro, precisaram comprar uma latinha de Coca-Cola, destravando o clipe através de um código; e Tímida (19 de março) com a participação da cantora Thalía. O novo álbum ainda conta com a parceria de Ivete Sangalo. Pabllo canta em inglês e espanhol na faixa Salvaje. O terceiro trabalho investe no brega moderno e garante que a música Parabéns será o chiclete deste álbum.

Não é bem assim

Em seu terceiro pronunciamento em 19 dias, Bolsonaro sofreu uma recaída e tanto: reclamou do fechamento das escolas, atacou governadores e voltou a investir contra a imprensa.  Muita gente considerou como cinco minutos de delírio, irresponsabilidade e até mesmo insanidade presidencial. Bolsonaro também se vangloriou: se pegasse a doença seria apenas “um resfriadinho”. No isolamento, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, aconselhou o presidente na confecção do conteúdo. Recomendou isolar vulneráveis e liberar jovens e crianças para a vida normal. Quando fala que seu passado de atleta certamente impediria que ele fosse contaminado, Bolsonaro esquece que, aos 65 anos, faz parte do grupo etário de maior risco. E a lista de atletas profissionais contaminados inclui o ala da NBA Kevim Durant e outros 11 profissionais da liga de basquete. Detalhe: na terça (24), enquanto Bolsonaro falava na TV, os panelaços explodiam em várias cidades.

 
 

Mais ousadia

A modelo Bella Hadid, 23 anos também está aproveitando o isolamento do coronavírus e incentivando seus fãs a permanecerem em quarentena. Num clique bem ousado usou a legenda para alertar sobre o comprometimento imposto em vários países: “Eu e meu burrito dizendo para você ficar em casa! Não apenas por você, mas também, literalmente, pelo mundo inteiro e por todas as pessoas que você ama. É louco porque tudo o que precisamos fazer é trabalhar juntos para diminuir a velocidade do vírus e as pessoas ainda estão tendo problemas para entender isso”. E ainda brincou, dizendo para aproveitarem o tempo e aprender alguma coisa, como tricotar.  

Mandetta é contra

Na manhã do dia em que Bolsonaro atacou o confinamento geral e o fechamento do comércio, entre outras medidas, o ministro Luiz Henrique Mandetta, também se manifestou contra o descer de portas em todo país, num alinhamento prévio ao tom do presidente. Acha que o travamento absoluto é péssimo para a Saúde. “Tem médico fechando consultório. Cadê o cara que está fazendo quimioterapia? Cadê o pessoal que está precisando fazer diagnóstico?”.

In – Livro: Um Caminho Para a Liberdade
Out – Livro: Uma Mulher no Escuro

 
 

Diário

O coronavírus aumentou o recall do chefe da Secretaria de Comunicação (Secom), Fábio Wajngarten. Desde a semana passada, quando anunciou ter sido contaminado, ganhou perto de cinco mil seguidores no Twitter, mais de 10% do que tinha até então (39 mil). Ele oferece a sua audiência uma espécie de prontuário digital, com tweets diários sobre a evolução de seu quadro de saúde.

Com empresários

Nos dias que antecederam a apresentação da MP para conter o desemprego (trabalhadores poderiam ter suspensos seus contratos por quatro meses e depois retornariam a seus postos), o ministro Paulo Guedes, da Economia, conversou com muitos representantes do setor privado – e ninguém do bloco dos trabalhadores. Guedes, diante do recuo, disse que havia um erro de redação e ninguém sabia quem era o responsável: faltou a promessa de compensação com dinheiro público. Detalhe: os empresários eram favoráveis à medida, assim como muitos que aplaudiram a terceira fala de Bolsonaro.  

DE VOLTA

O presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, mantido no cargo por decisão de Bolsonaro (Regina Duarte tentou afastá-lo), voltou a causar polêmica nas redes sociais ao pedir o fim do isolamento de pessoas devido a pandemia do novo coronavírus. Ele retuitou mensagens do presidente que condenava “medidas extremas sem planejamento e racionalidade” que, segundo ele “poderiam ser mais nocivas do que a própria doença”.

“De exceção”

A OAB vai recorrer ao ministro Dias Toffoli, presidente do Conselho Nacional de Justiça, para que ele determine o fechamento do TRF da 4ª Região. É o único Tribunal Regional Federal do país que ainda mantém audiências presenciais, mesmo com o alastramento do novo coronavírus. O presidente do TRF-4, desembargador Vitor Laus, decidiu manter as sessões para  “evitar risco de prescrições de processos”. A Corte, à propósito, é responsável pelo julgamento dos recursos da Lava Jato.

FORA DO AR

Pela primeira vez o Twitter tomou medidas contra autoridades do governo, apagando postagens do ministro Ricardo Salles e do senador Flávio Bolsonaro. E o YouTube também tirou do ar um vídeo do guru bolsonarista Olavo de Carvalho que colocava em dúvida a existência da pandemia do novo coronavírus no mundo. Pelas regras desses canais, mais alguns tropeções nesse sentido, os autores podem ser punidos com a perda de suas respectivas contas nos serviços.

Gentili contra

Apoiador de Jair Bolsonaro, o humorista Danilo Gentili, resolveu ir ao Twitter para repudiar o pronunciamento do Chefe do Governo sobre o coronavírus e afirma que ele não merece o cargo. “Um presidente que num momento de crise faz um pronunciamento oficial para falar dele e não sobre seu povo não merece a cadeira que pediu para a gente”.

Novela

Bolsonaro não mostra o atestado de seu exame que teria atestado negativo, conforme ele mesmo disse. Já João Doria tratou de exibir o seu atestado para repórteres, assim como o prefeito Bruno Covas. Em qualquer país do mundo a saúde do chefe do governo é fato relevante, mais ainda quando em exercício do cargo. Esconder doenças por motivos políticos ou pretensões eleitorais é um erro e o  ministro Mandetta, quando disse que as informações pertencem ao paciente, também errou.

DIZÍMO

O missionário R.R. Soares agora aparece em seu horário na Band sentado numa mesa, com máscara e embaixo, lettering enorme onde se lê o número da conta bancária de sua igreja, apelando depósitos para os fiéis – muitos deles ameaçados de desemprego por causa da economia parada – para que não esqueçam do dízimo. E emenda: “Se você não sabe fazer a transferência, um filho ou uma filha, pode fazer por você, pelo computador”.

MISTURA FINA

  • AO contrário de Bolsonaro e sua festinha de aniversário, José Sarney cancelou, com devida antecedência, os eventos que vinham sendo preparados para a celebração de seus 90 anos, no dia 24 de abril. A data coincide com o intervalo para qual os médicos preveem o pico do novo coronavírus no Brasil.
  • O MINISTRO Onyx Lorenzoni afastou Ronaldo dos Santos que ocupava a Secretaria Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor por indicação da CBF. No lugar, entra o advogado Cristiano Puppi, ex-assessor de Lorenzoni na Casa Civil.
  • NOS bastidores da manobra trabalhista do governo, enquanto Bolsonaro dizia “tira, porque estou apanhando muito”, vazavam informações sobre quem teria alterado o texto da MP. Bruno Bianco Leal, secretário do Trabalho e Previdência, era um dos acusados. E Guedes defendeu: “Nada disso. Bianco é um cara doce”.
  • DEPOIS de seis meses de muita burocracia e batalhas com os órgãos públicos federais, a prefeitura de Búzios (RJ) conseguiu renovar a autorização para que grandes navios de cruzeiros atraquem na cidade. Único problema: com o novo coronavírus, por um bom tempo, nem catamarãs vão aportar por lá.
  • DEPOIS do telefonema entre Bolsonaro e Xi Jinping, a Embaixada da China no Brasil asseverou que Eduardo Bolsonaro “tem que pedir desculpas ao povo chinês por sua provocação flagrante”. Como o deputado não acena com o gesto, fica encalhada uma negociação com a China, pelo ministro Mandetta, segundo a qual uma empresa de lá garantiria até 10 milhões de teste rápidos para detecção do vírus.
  • A PROVÍNCIA de Hubei, na China, o primeiro foco da epidemia do Covid-19 está relaxando o regime de confinamento decretado exatamente há dois meses. A capital Wuhan terá de esperar duas semanas ainda. Essa é a perspectiva para o resto do mundo, se o confinamento for bem feito: 60 dias para liberar moradores e economias.
  • OS produtores de chocolates esperavam um crescimento de 25% nas vendas de páscoa se comparado ao ano passado. Só que isso não deve acontecer, por causa do fechamento das lojas físicas por causa do isolamento do coronavírus e mesmo com o aumento da vendas on-line, já ficam felizes se conseguirem manter o mesmo número de 2019.

Felpuda


Dois pedidos de desculpas, de autorias diferentes, foram assuntos muito comentados nas redes sociais com críticas ácidas às suas declarações, até porque os envolvidos não só os usaram despropositadamente, como tiveram de voltar a eles para se redimirem. Um deles, inclusive, quase criou uma crise política da-que-las, o que obrigou seu pai, figurinha carimbada, a pular miúdo para colocar panos quentes sobre a questão. Essa gente!...