Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CLÁUDIO HUMBERTO

“Havia uma resistência, primeiro, por ser um remédio muito barato”

Médica Nise Yamaguchi, cotada para ministra da Saúde, sobre uso da hidroxicloriquina
19/05/2020 05:00 - Cláudio Humberto


“Havia uma resistência, primeiro, por ser um remédio muito barato”
Médica Nise Yamaguchi, cotada para ministra da Saúde, sobre uso da hidroxicloriquina

Opositores de Bolsonaro já adotam a cloroquina
Enquanto se repete a ladainha de que a ciência ainda não aprovou o uso da cloroquina contra Covid-19, políticos que acusavam o presidente Jair Bolsonaro de “irresponsabilidade” pela discussão pública do assunto, já adotam o uso do medicamento. Alguns admitem isso publicamente, como os governadores do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), e de Alagoas, e Renan Filho (MDB), que introduziram a cloroquina no protocolo de tratamento da doença, mas a maioria, embora use, não admite isso.

Politizaram o remédio
Em São Paulo, Roberto Kalil e David Uip, médicos famosos, foram salvos pela cloroquina. Mas só Kalil o admitiu, sem medo de irritar João Doria.

Kit Bolsonaro
Prefeituras no Pará de Helder Barbalho (MDB), crítico do presidente, já distribuem o “Kit Covid-19” com cloroquina e outros medicamentos.

EUA já adotaram
Presidente dos EUA, Donald Trump contou que usa preventivamente a cloroquina, “como fazem os médicos e enfermeiros na ponta”.

Sem sair do personagem
O uso crescente da cloroquina parece confirmar que o objetivo continua sendo o de salvar vidas, mas sem esquecer o interesse político-eleitoral.

Covid-19 fez menos vítimas no Brasil que na Itália
País 3,5 vezes menor que o Brasil, a Itália registra o dobro dos óbitos provocados pelo novo coronavírus: nesta segunda-feira, aproximavam-se dos 32.200 os italianos que morreram da doença, contra os 16.370 brasileiros informados pelo Ministério da Saúde. O covid-19 apareceu na Itália em 21 de fevereiro e no Brasil quatro dias depois, mostrando que o vírus se espalhou mais rápido e fez muito mais vítimas que no Brasil.

Tragédia espanhola
País 4,5 menos populoso que o Brasil, a Espanha também registrou número de mortos bem maior, a exemplo do que ocorreu na Itália.

Muito mais mortos
Traduzido em números, os infectados que foram a óbito na Espanha totalizaram cerca de 28 mil pessoas, quase o dobro de brasileiros.

Tragédia britânica
Com 3 vezes menos habitantes que o Brasil, o Reino Unido já registra 34.796 mortos. O número de óbitos no Brasil equivale a 48%.

‘Segredo’ temporário
Depois que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello haver autorizado acesso por link ao vídeo da reunião ministerial de 22 de abril, seu vazamento deve ocorrer em questão de horas.

SOS Zema
O mineiro Romeu Zema (Novo) deveria dar uma mão ao Estado de São Paulo, mostrando como se faz. Apenas 6% dos leitos hospitalares de Minas estão ocupados com pacientes de covid-19. Além disso, morreram 31 vezes menos mineiros que paulistas, até agora.

Interinidade se alonga
Bolsonaro gostou de ver o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, gastando seu inglês na assembleia da Organização Mundial da Saúde, nesta segunda (18). A interinidade será mais longa do que se imagina.

Gastando sem piedade
Apesar de estarem todos os casa, de quarentena, Câmara e Senado já gastaram R$42,8 milhões em indenização de gastos “para exercício da atividade parlamentar”, atesta a ONG Operação Política Supervisionada.

Mentira militante
Coleguinhas militantes inventaram que o Brasil não terá “prioridade” na vacinação contra coronavírus por estar “isolado” na Organização Mundial da Saúde. É dupla mentira: não há esse “isolamento” e, país-membro, paga caro para ajudar a manter a entidade e garantir idênticos direitos.

Tal e qual
Usando máscara de proteção contra o covid-19, o governador João Dória se parece ainda mais com “João Glória”, sua caricatura marqueteira criada pelo genial Tom Cavalcante em seu canal no Youtube.

É cada uma...
A prefeitura de Teresópolis (RJ) criou o rodízio de CPF e as pessoas só podem circular em dia par ou ímpar, de acordo com o registro. Ficou a dúvida sobre onde quem perdeu o documento cumprirá prisão domiciliar

Há oportunidades
Há mais de 30 anos atuando nos EUA, o economista Carlo Barbieri vê boas chances de o Brasil aproveitar o espaço que deve se abrir com a pandemia para acordos bilaterais em detrimento de blocos comerciais.

Pensando bem...
... o recesso foi cancelado porque os parlamentares não têm como viajar de férias.

PODER SEM PUDOR

Requerendo como convém
O juiz de Monte Aprazível (SP) era Plínio Gomes Barbosa quando chegou à comarca um jovem promotor, formado havia pouco tempo. “Doutor juiz, devo requerer de pé ou sentado?”, perguntou-lhe o jovem, cheio de cerimônia, logo na primeira audiência. O juiz se mostrou cordial: “Você se formou onde, meu filho?” O rapaz contou: O MEC fechou a minha faculdade, doutor...” E o juiz sentenciou: “Então requeira de cócoras.”

 
 

Com André Brito e Tiago Vasconcelos

 www.diariodopoder.com.br

Felpuda


A tal estratégia de jogar informações nas redes sociais com objetivo de prejudicar adversários está começando a gerar reações. Uma dessas figurinhas vai ter de explicar, na Justiça, o por quê de postagem trazendo suspeitas pesadas contra cabeça coroada, que não gostou nadica de nada de ver o seu nome sendo usado como “bucha de canhão” para fins eleitoreiros. Vem chumbo grosso por aí! E sai debaixo!...