Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

MUNDO

Edição de DNA em embriões humanos feita nos EUA é confirmada por revista

2 AGO 17 - 15h:15Folhapress

 Pesquisadores dos Estados Unidos conseguiram modificar genes defeituosos em embriões humanos, pela primeira vez no país, utilizando a revolucionária técnica de edição genética Crispr.

A realização do feito foi publicada nesta quarta-feira (2) na revista científica "Nature". No final da semana passada, a informação já havia sido adiantada pela revista "MIT Technology Review".

A técnica Crispr-Cas9, mecanismo descoberto em bactérias, representa um imenso potencial na medicina genética, permitindo modificar os genes de forma rápida e eficiente.

O mecanismo de edição gênica é uma espécie de tesoura molecular que pode, de maneira muito precisa, eliminar as partes não desejadas do genoma para substituí-las por novos fragmentos de DNA.

Se esta técnica é capaz de corrigir os genes defeituosos responsáveis por doenças, também poderia, teoricamente, produzir bebês com características físicas determinadas (cor dos olhos, força muscular) e mais inteligentes, o que apresenta importantes problemas éticos.

Em dezembro de 2015, um grupo internacional de cientistas e especialistas em ética convocados pela Academia Nacional de Ciências americana (NAS) em Washington considerou que seria "irresponsável" utilizar a tecnologia Crispr para modificar o embrião com fins terapêuticos até que as questões legais, de segurança e de ética não fossem resolvidas.

Mas em março de 2017, a NAS e a Academia de Medicina americana consideraram que os avanços realizados na técnica de edição genética das células humanas de reprodução "abrem possibilidades realistas que merecem sérias considerações".

A premissa de avaliar a eficácia da técnica sobre os embriões humanos também é apoiada na França pela Sociedade de Genética Humana e pela Sociedade de Terapia Celular e Gênica.

O Reino Unido, por outro lado, já validou projetos de pesquisa que utilizam essa técnica.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Excesso de café aumenta chance de pressão alta em pessoas predispostas
PESQUISA

Excesso de café aumenta chance de pressão alta em pessoas predispostas

SAÚDE PÚBLICA

OMS declara emergência internacional por surto de ebola no Congo

Mandetta lançará programa inédito em Campo Grande na segunda-feira
SAÚDE

Mandetta lançará programa inédito em Campo Grande

BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO

Em sete dias, gripe fez seis novas
vítimas em Mato Grosso do Sul

Mortes pela doença somam 44 neste ano no Estado

Mais Lidas