Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

segunda, 18 de fevereiro de 2019 - 23h30min

PREVENÇÃO

Dia Nacional da Mamografia:
conheça os principais exames

5 FEV 19 - 16h:44AGÊNCIA BRASIL

Dia 5 de fevereiro é o Dia Nacional da Mamografia, data criada para reforçar a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama. O rastreamento faz toda diferença no tratamento e pode salvar vidas: quando detectada precocemente, a doença tem até 95% de chances de cura.

De acordo com Marcela Balaro, especialista em radiologia no Instituto Nacional do Câncer (Inca) e médica coordenadora de Imagem Mamária do Richet Medicina & Diagnóstico, não existe um consenso mundial sobre a idade e a periodicidade dos exames para a investigação do câncer de mama nas mulheres assintomáticas. No Brasil, o Ministério da Saúde recomenda que mulheres entre 50 e 69 anos façam mamografia a cada dois anos. Já a Sociedade Brasileira de Mastologia recomenda a mamografia a partir dos 40 anos, anualmente. 

Diagnóstico

O principal método para diagnóstico do câncer de mama é a mamografia digital, que identifica lesões muito pequenas, muitas vezes não palpáveis. O exame funciona como uma radiografia da mama e o equipamento utiliza radiação de baixa energia (Raios-X)

A compressão da mama é necessária porque melhora a qualidade da imagem, permitindo que todos os tecidos fiquem totalmente visíveis. "Apesar do desconforto, a compressão é rápida e não gera qualquer lesão na mama, sendo imprescindível para o diagnóstico preciso", esclarece Marcela.

Na ultrassonografia das mamas, as imagens são formadas por ondas sonoras de alta frequência, sem o uso de radiação ionizante. Ao contrário da mamografia digital, este exame não gera desconforto ao paciente. "É uma importante ferramenta complementar à mamografia e à tomossíntese mamária no rastreamento do câncer de mama, principalmente nas pacientes com mamas densas, pois a densidade mamária não altera a sensibilidade desse exame", explica.

Por isso, a ultrassonografia permite diferenciar nódulos sólidos de cistos, o que é fundamental para definir o diagnóstico das doenças mamárias.

A tecnologia mais recente no diagnóstico do câncer de mama é a tomossíntese mamária, que possibilita a visualização tridimensional (3D) da mama. O exame permite o diagnóstico precoce com menor exposição à radiação, utilizando um tubo de raio-x em movimento para captar imagens mais finas e em diferentes ângulos. 

"O posicionamento e a compressão são os mesmos da mamografia digital, podendo os dois exames serem realizados ao mesmo tempo", revela a médica. A técnica vem ganhando destaque porque contribui para a diminuição do número de falsos positivos e de "call backs", casos em que mulheres precisam refazer o exame.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Em dez dias, MS teve média de 214 notificações diárias de dengue
BOLETIM EPIDEMIOLÓGICO

Em dez dias, MS teve média de 214 notificações diárias de dengue

Verão: Saiba Como prevenir doenças de pele comuns nessa estação
SAÚDE

Verão: Saiba Como prevenir doenças de pele comuns nessa estação

Brasileiros formados no exterior poderão integrar Mais Médicos
PRÓXIMA SEMANA

Brasileiros formados no exterior poderão integrar Mais Médicos

Exame de mamografia pode reduzir  em 60% taxa de mortalidade
SAÚDE

Exame de mamografia pode reduzir
em 60% taxa de mortalidade

Mais Lidas