Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

terça, 19 de fevereiro de 2019 - 01h47min

DECISÃO

Vetado projeto que previa pagamento com cartão de crédito em cartórios de MS

Ao decidir pelo veto, governador considerou a inconstitucionalidade

7 JAN 19 - 11h:18RENAN NUCCI

O Governo do Estado vetou totalmente Projeto de Lei aprovado pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, de autoria do deputado estadual Amarildo Cruz, que previa que cartórios deveriam oferecer opção de pagamentos de serviços notoriais e de registro com cartões de crédito e débito.

Caso fosse sancionada pelo governador Reinaldo Azambuja, a proposta abrangeria Cartórios Públicos, de Notas, Cartórios de Registro Civil de Pessoas Naturais e de Interdições e Tutelas, de Registro Civil de Pessoas Jurídicas, Registro de Títulos e Documentos, de Registro de Imóveis e os Cartórios de Protesto de Títulos do estado.

Ao apresentar a proposta no ano passado, Amarildo disse que, com a ampliação das condições de pagamento, haveria “diminuição significativa de inadimplência”. Segundo ele, a medida geraria mais segurança aos usuários que preferem utilizar o cartão ao invés de andar com dinheiro em espécie.

No veto Azambuja considerou, entre outros aspectos, a inconstitucionalidade, alegando que, conforme a Constituição Federal, é competência da União legislar sobre registros públicos. Além disso, cabe ao Tribunal de Justiça propor leis que versem sobre o tema, e não ao Poder Legislativo.

“Em razão de tais premissas, avista-se, sob o ângulo formal, a inconstitucionalidade da lei aprovada por vício referente à legitimidade para iniciativa do processo legislativo, a qual caberia tão somente ao Poder Judiciário, o que não se verificou nesse caso”, lê-se na decisão.

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Prefeito é investigado por mandar funcionários assistirem a show de noiva

BRASIL

Casal de empresários doa R$ 40 milhões para hospital que atende SUS

TRAGÉDIA DE BRUMADINHO

MP recomenda à Vale adoção de medidas de proteção de bens de removidos

BRASIL

Fake news são empecilho para aumento da vacinação contra HPV

Mais Lidas