Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

REVISÃO SALARIAL

Vereadores devem votar projeto de reajuste dos professores

Profissionais receberão recomposição de 4,17%, sendo 1% em outubro e 3,1386% em dezembro

15 JUL 19 - 16h:51EDUARDO PENEDO

Nos 45 do segundo tempo, os vereadores devem votar na sessão de amanhã (16), o projeto de lei sobre a revisão salarial dos profissionais de educação de Campo Grande. O projeto do Executivo recompõe os vencimentos no percentual de 4,17% de forma escalonada sendo 1,00% (um por cento) no mês de outubro de 2019 e 3,1386% (três vírgula treze por cento) no mês de dezembro de 2019. A proposta deve entrar em regime de urgência para ser votado.  

Segundo a mensagem do prefeito de Campo Grande Marcos Trad (PSD), proposta foi firmada de maneira consensual do Executivo junto ao Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública (ACP) e contempla ocupantes de cargos efetivos de profissionais da educação, professores e especialistas em educação do Quadro de Pessoal do Poder Executivo e os proventos de aposentadoria e as pensões pagas pelo Tesouro Municipal. 

De acordo com o projeto, a definição dos percentuais de reajuste proposto foi balizada na indispensável obediência aos rígidos limites da Lei Complementar n. 101, de 4 de maio de 2000 (Lei de Responsabilidade Fiscal), para despesas de pessoal no Poder Executivo Municipal, assim como na avaliação da capacidade financeira de absorver seus impactos. 

A PL chegou na Casa de Leis no dia 8 de junho e teve parecer favorável da Procuradoria da Câmara de Vereadores de Campo Grande para regular tramitação. O projeto está sob a tutela do presidente da Comissão de Justiça e Redação Final, Vereador Otavio Trad (PTB) que evocou para si a relatoria do projeto. Após passar pela CCJR o projeto se for votado mesmo em regime de urgência terá que receber pareces orais das Comissões Educação e Desporto; Finanças e Orçamento.  

Para ser aprovado o projeto, precisa ter um quórum de maioria absoluta, ou seja, 15 vereadores. 

O líder do prefeito na Câmara de Vereadores, Chiquinho Telles (PSD), informou que esse projeto de lei não está pautado para ser votado na sessão desta terça-feira (16) e nem vai ser votado em regime de urgência.  O vice-presidente da Câmara, vereador Cazuza (PP) disse que só terá conhecimento se esse projeto será pautado amanhã.  

Curiosamente, a Secretaria Municipal de Educação (SEMED) mandou um comunicado informando que as aulas que deveriam voltar nesta terça-feira (16) irão retornar somente no dia 22 deste mês.   

 

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Homem é preso por compartilhar cenas de abuso sexual infantil

HABITAÇÃO

Governo diz que 177 mil moradias já foram contratadas este ano no País

Incêndio assusta no Parque dos Poderes
CAMPO GRANDE

Incêndio assusta no Parque dos Poderes

Grupo protesta contra queimadas na Amazônia na Afonso Pena
NA AFONSO PENA

Grupo protesta contra queimadas na Amazônia

Mais Lidas