Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

REUNIÃO

Vereadores cobram de Azambuja recursos para obras de infraestrutura na Capital

Valor para pavimentação e drenagem está orçado em R$ 400 milhões
06/07/2017 11:10 - Lucia Morel e Bárbara Cavalcanti


 

Vereadores foram à governadoria nesta manhã para pedir ajuda estadual na conclusão de 21 obras de infraestrutura em Campo Grande. O valor total para executar os projetos está orçado em R$ 400 milhões. São obras nas áreas de pavimentação e drenagem em pelo menos dez bairros da cidade.

De acordo com o presidente da Câmara Municipal, João Rocha (PSDB), as obras foram selecionadas com base nas demandas que chegam ao legislativo, bem como por visitas dos vereadores aos bairros.

Na lista constam a primeira e segunda etapa de infraestrutura no Bairro Bálsamo, três lotes de manejo de águas pluviais no Anhanduí e pavimentação nos bairros Nova Lima, Atlântico Sul, São Francisco, Bellinate, Jardim Seminário, Mata do Jacinto, Sírio Libanês e Vila Nasser.

O pleito para contrapartida encaminhada pelos vereadores deve ser analisado em dez dias, quando espera-se ter resposta de com quanto o Estado poderá contribuir.

O governo do Estado vai investir de R$ 60 milhões a R$ 80 milhões para ajudar a prefeitura de Campo Grande a terminar as 21 obras de infraestrutura e pavimentação.

Durante o encontro, governador Reinaldo Azambuja (PSDB) informou que está sendo finalizado estudo e que o valor exato ainda será fechado. "Não temos ainda o montante, mas é algo perto de R$ 60 a R$ 80 milhões que o governo vai disponibilizar para consolidar esse pacote de R$ 400 milhões", afirmou Azambuja.

O governador lembrou ainda que é preciso auxílio financeiro também do Ministério das Cidades, Orçamento Geral da União (OGU) e FGTS.

Felpuda


É grande a expectativa em torno de qual foi a justificativa de conhecida figura que beneficiou sujeito, e este, aproveitando a, digamos, boa vontade demonstrada, simplesmente “sumiu do mapa”. Órgão nacional pediu explicações para o “benfeitor”, e o prazo já venceu. Como as decisões por lá não ficam escondidas do distinto público, logo, logo, a curiosidade deverá ser contemplada. É esperar para conferir!