Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SEGURANÇA PÚBLICA

Verbas prometidas para MS vão financiar reestruturação do DOF

Estado estima que serão destinados R$ 89 milhões, oriundos do Fundo de Segurança Pública
17/08/2019 10:33 - THIAGO GOMES E BRUNA AQUINO


 

O governador em exercício, Murilo Zauith, afirmou nesta sexta-feira, em Campo Grande, que os recursos que o governo federal prometeu liberar para Mato Grosso do Sul serão utilizados na reestruturação do Departamento de Operações de Fronteira (DOF). 

Segundo ele, o Estado deve receber o segundo maior porcentual de repasse do Fundo Nacional de Segurança Pública (FNSP), na faixa de 5,24%, atrás somente de São Paulo, que receberá 6,66%. Dentro de uma previsão anual para o Fundo de R$ 1,7 bilhão, MS deve ser destinatário de aproximadamente R$ 89 milhões.

Murilo Zauith voltou a destacar, durante o seu encontro com o ministro Sergio Moro, da Justiça e Segurança Pública, na quarta-feira, em Brasília, que a destinação de uma cota maior de verbas para o Estado está relacionada ao reconhecimento do papel que a região desempenha para a segurança pública do País na área de fronteira –principal porta de entrada de drogas, armas e contrabando. 

O dinheiro federal deverá atender o DOF com aquisição de armas, viaturas, serviço de inteligência e outros mecanismos de reestruturação da unidade. Em nível estadual, a unidade é responsável pela apreensão de grandes volumes de entorpecentes na região de fronteira.

Conforme o governador em exercício, o Departamento de Operações de Fronteira desempenha função relevante de policiamento nas regiões fronteiriças com o Paraguai e a Bolívia. O DOF chegou a ser citado pelo presidente Jair Bolsonaro como referência nacional de polícia especializada na atuação de combate aos crimes transfronteiriços, o que refletiu nas visitas de agentes de segurança pública de vários estados brasileiros para conhecer a realidade das operações policiais na área de fronteira. 

Atualmente, o departamento atua em 51 municípios do Estado, com a presença mais efetiva nos 730,8 quilômetros de fronteira seca, dos mais de 1.500 quilômetros de fronteira com o Paraguai e a Bolívia abrangendo, inclusive, uma extensa área rural.

Durante seu encontro com Moro, Murilo Zauith falou das particularidades de Mato Grosso do Sul, que faz fronteira com dois países e abriga mais de sete mil presos por crimes federais, bem como defendeu um trabalho conjunto para garantir a segurança da população e o combate ao tráfico de drogas e armas. Ainda conforme o governador em exercício, será possível a realização de um trabalho conjunto entre os governos federal e estadual.

O governo estadual sempre defendeu a necessidade de maior envolvimento federal, principalmente financeiro, nas ações de segurança pública em Mato Grosso do Sul. Hoje, o Estado tem convênio com o Ministério da Justiça e tem assumido parte das atribuições da Polícia Federal, quando não se trata de tráfico internacional.

Felpuda


As várias e várias mensagens que vêm sendo trocadas em grupos fechados, e para poucos, são de que algumas alianças poderão acontecer, mas mediante a troca de comando em alguns órgãos importantes. Seriam entendimentos para atender siglas de matizes bem diversos que vêm tentando criar dificuldades para vender facilidades. Se as negociações forem concretizadas, tornarão os caminhos sem muitas barreiras. A conferir.