Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

eleição tacuru

Vendedor de espetinho é investigado
por compra de votos

Policiais civis encontraram R$ 1.934 com comerciante

4 JUN 17 - 18h:39RODOLFO CÉSAR

Compra de votos está sendo apurada pela Polícia Civil de Tacuru depois que investigadores identificaram vendedor de espetinhos na cidade com R$ 1.934,00 e ao lado do comércio dele, material de campanha e santinhos.

A averiguação do crime eleitoral começou logo pela manhã de hoje. Na cidade há eleição suplementar porque o pleito realizado em outubro do ano passado foi anulado.

Denúncia feita a policiais civis informaram que ponto de venda de espetinho perto da rodoviária seria o local onde haveria a compra de votos. 

Investigadores foram até o local, mas de manhã não encontraram movimentação suspeita. Houve monitoramento ao longo do dia e por volta das 16h40 deste domingo os policiais pegaram R$ 1.934 com comerciante de 36 anos. O volume de dinheiro não seria compatível com o tipo de negócio. Além disso, o total estava dividido em notas de valor alto e o produto vendido na barraca custa R$ 3,50.

"Ao lado do ponto comercial, junto a ele, estava um veículo cheio de material de campanha", informou boletim de ocorrência. Duas pessoas foram abordadas e nenhuma delas soube explicar a origem do dinheiro e dos santinhos. Os dois foram levados para Delegacia de Polícia de Tacuru e o material apreendido.

Além do comerciante, o outro homem, de 50 anos, também vai responder por crime eleitoral. O B.O foi registrado pelo delegado Mikaill Alessandro Gouvea Faria.

ELEIÇÃO INVALIDADA

A chapa de Claudio Rocha Barcelos (PR) e Adailton de Oliveira venceu a eleição em outubro de 2016, mas os votos foram considerados nulos depois de julgamento que indeferiu o registro de candidatura deles.

Houve recurso e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) analisou o pedido em abril, seguindo a sentença de 1ª instância e, assim, anulando a votação do ano passado.

Adailton de Oliveira, que era vice na chapa com Claudio Barcelos, foi condenado por compra de votos. A cidade tem mais de 7 mil eleitores e Barcelos havia obtido 2.737 votos.

Na atual eleição, concorreram à prefeitura o ex-presidente da Câmara e prefeito interino Paulo Sérgio de Lopes Mello (PP) e Carlos Alberto Pelegrini (PMDB).

Quem venceu a disputa foi Carlos alberto Pelegrini, que obteve 2.672 votos (51%), contra 2.567 (49%) obtido por Paulo Sérgio.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Empresas não terão de pagar multa de 10% do FGTS a partir de 2020
FGTS

Empresas não terão de pagar multa de 10% do FGTS a partir de 2020

Governo torna sem efeito promulgação da Reforma da Previdência Estadual
ERRO

Governo torna sem efeito promulgação da Reforma da Previdência Estadual

"Profundo desrespeito às religiões cristãs", diz OAB sobre especial de Natal da Netflix
PORTA DOS FUNDOS

"Desrespeito às religiões cristãs", diz OAB sobre especial de Natal da Netflix

Suspensão de operação da Viação São Luiz é prorrogada em quatro rotas
TRANSPORTE INTERMUNICIPAL

Suspensão de operação da Viação São Luiz é prorrogada em quatro rotas

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião