CAMPANHA

Vacinação contra a gripe continua <br>nos CRSs durante fim de semana

Quatro unidades estarão abertas, inclusive no Dia das Mães
11/05/2019 15:02 - GLAUCEA VACCARI


 

Os quatro Centros Regionais de Saúde (CRSs) de Campo Grande estarão abertos durante todo o fim de semana para imunizar a população que faz do grupo de risco da Campanha de Vacinação contra a Gripe. Exclusivamente no fim de semana, os CRSs Nova Bahia, Tiradentes, Coophavila II e Aero Rancho ficam abertas das 6h15 às 17h45 neste sábado (11) e domingo (12).

A campanha de vacinação começou no dia 10 de abril e segue até o dia 31 de maio. Durante a semana,  doses são disponibilizadas em 68 unidades básicas de saúde da Capital. Orientação é que, preferencialmente, o indivíduo procure a UBS/UBSF mais próxima da residência durante a semana, mas se não houver disponibilidade, as salas abertas aos fins de semana são oportunidade das pessoas se imunizarem.

Em 30 dias de campanha, a imunização não atingiu nem metade do grupo de risco presente em Campo Grande. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), a vacinação atingiu 48,71% de cobertura, segundo o boletim divulgado nesta sexta-feira (10) pela Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS). Foram vacinadas 113.034 pessoas entre os dias 10 de abril e 8 de maio e a meta é vacinar 90% do público alvo estimado em pouco mais de 232 mil pessoas. 

PÚBLICO ALVO

Podem receber a dose da vacina idosos com 60 anos ou mais de idade; as puérperas (mulheres até 45 dias após o parto); os trabalhadores de saúde; os povos indígenas; os portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais; e, os professores de escolas públicas e particulares; as crianças de 6 meses a menores de 6 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias); as gestantes; e, os policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas. Os adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e a população privada de liberdade, bom como os funcionários do sistema prisional serão imunizados em esquema programado pela Sesau.

Além dos documentos exigidos para todos, os profissionais de saúde devem apresentar a carteira de conselho ou holerite; as gestantes e puérperas: cartão da gestante, laudo médico ou exames com identificação; os indígenas: cadastro na SESAI; e os os policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas: documentos comprobatórios que informe a condição de policial civil ou militar. O controle mais rigoroso para imunizar as pessoas do grupo de risco é para atender as recomendações do Ministério da Saúde, que não irá disponibilizar doses extras.

Para receber a dose, as pessoas que fazem parte do grupo de risco devem apresentar o Cartão Nacional de Saúde (CNS) e/ou número prontuário da rede de saúde de Campo Grande (Hygia), documento pessoal de identificação e a caderneta de vacinação, caso tenha.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".