Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

PESQUISA

UFMS lança programa para incentivar doação de corpos

Interessados devem preencher formulários e avisar intenção à família
25/08/2019 17:08 - GLAUCEA VACCARI


 

Na próxima terça-feira (27) a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) lança o Programa de Doação de Corpos, através do qual, interessados poderão fazer cadastro para que o cadáver seja doado à pesquisa no caso de morte.

Segundo a UFMS, doações irão propiciar o contato direto de acadêmicos e pesquisadores com peças naturais da anatomia humana, através de atividades de ensino, pesquisa e extensão.

Qualquer pessoa maior de 18 anos, residente em Campo Grande, pode doar. Para isso, é necessário que o interessado informe o desejo à família e preencha todos formulários que estarão disponíveis no site do Projeto.

Também é necessário ter como testemunha um familiar, para igualmente preencher os documentos e reconhecerem, ambos, firma no cartório. Com a documentação em mãos o doador deve entrar em contato com o setor de Anatomia Humana do Inbio/UFMS pelo telefone (67) 3345-3532 ou pelo email doacaodecorpo@ufms.br,  para agendar a entrega dos documentos e o recebimento da Cartão do Doador. Ou poderá enviar por correio para o endereço do Programa, via pela qual também receberá o Cartão do Doador.

Após o óbito a família do doador deve entrar em contato com o Programa pelo telefone (67) 3345-3532 e a UFMS providenciará o transporte gratuito do corpo. Caso a família desista da doação, a vontade será respeitada. Da mesma forma, se a pessoa não tiver expressado em vida o desejo de doar o corpo, mas a família assim o quiser após o óbito, poderá fazê-lo.

Além das taxas cartonarias para o reconhecimento de firma, a doação não envolve gastos. O corpo será transportado à UFMS de forma gratuita pela PAX MS, por meio de um acordo de cooperação com a Universidade para essa finalidade.

Corpos serão mantidos no Laboratório de Anatomia da UFMS. Dependendo da técnica utilizada, haverá corpos mantidos em formol, peças glicerinadas, insufladas, injetadas por resina e, dentro de algum tempo, perenizadas pela técnica de plastinação, uma das mais sofisticadas para conservação de material anatômico.

Após a doação, a família não poderá fazer visitas ao corpo.

Felpuda


As várias e várias mensagens que vêm sendo trocadas em grupos fechados, e para poucos, são de que algumas alianças poderão acontecer, mas mediante a troca de comando em alguns órgãos importantes. Seriam entendimentos para atender siglas de matizes bem diversos que vêm tentando criar dificuldades para vender facilidades. Se as negociações forem concretizadas, tornarão os caminhos sem muitas barreiras. A conferir.