OPORTUNIDADE

UEMS oferece 687 vagas e critério de classificação será nota do Enem

Processo Seletivo está com inscrições abertas até terça-feira (19)
18/02/2019 16:47 - ALINE OLIVEIRA


 

Estudantes que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) entre os anos de 2011 e 2018 tem até terça-feira (19), para se inscreverem no Processo Seletivo da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (PSU / UEMS). No total serão oferecidas 687 vagas, distribuídas nas 15 unidades da instituição em 40 cursos diferentes. 

Do total de vagas, 406 serão para ampla concorrência, 176  atendendo a cotas para negros e 105 para indígenas. Os candidatos inscritos serão classificados de acordo com a pontuação do Enem, e as inscrições devem ser efetivadas apenas pela internet. Outro detalhe é que os inscritos poderão escolher apenas um curso de interesse. 

O resultado da avaliação classificatória será divulgado no dia 20 de fevereiro e a matrícula está confirmada para 25 de fevereiro, por meio de chamada pública.

Serão considerados classificados os candidatos que, na ordem decrescente de pontos obtidos no ENEM, estiverem incluídos no limite de vagas ofertadas respeitando a Unidade Universitária, curso, turno e cota. 

Em caso de empate, o desempate será feito seguindo os critérios de menor renda familiar, maior nota obtida na redação, maior nota obtida na prova de linguagens, códigos e suas tecnologias, maior nota obtida em matemática e suas tecnologias, maior nota obtida na prova de ciências da natureza e suas tecnologias e maior nota obtida na prova de ciências humanas e suas tecnologias.

A nota de corte, que é a nota mínima exigida para ficar entre os classificados está disponível no edital.


*Com informações da Assessoria de Comunicação UEMS

 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".