Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sábado, 17 de novembro de 2018

CUMPRIMENTO DE MANDADO

Homem é preso por suspeita de matar amigo com três facadas

Vítima foi assassinada no dia 4 de maio em Três Lagoas

23 JUN 2017Por GLAUCEA VACCARI17h:22

Carlos Dias de Sousa Júnior, 33 anos, foi preso por suspeita de matar a facadas Alquimar da Silva Arcebispo, em Três Lagoas. Ele foi preso e cumprimento de mandado de prisão preventiva.

Vítima foi encontrada morta com três facadas, no dia 4 de maio, no centro comunitário do bairro Santo André.

Policiais civis do Setor de Investigações Gerais apuraram que Carlos e Adilson Neves, 42 anos, foram os autores do crime. Ambos moravam com a vítima e Adilson está foragido.

No dia do crime, corpo estava a cerca de 30 metros onde o trio morava e, na residência, foram encontradas marcas de sangue no portão, em um bloco no fundo do terreno e no chão de terra e havia indícios de que a terra foi lavada e rastelada para ocultar vestígios do crime.

Testemunhas disseram que vítima morava com os suspeitos e nenhum deles foi localizado na época.

No início das investigações, Carlos, negava sua participação, mas testemunhas o apontaram como sendo a pessoa que auxiliou Adilson no homicídio.

Carlos foi recolhido ao presídio local e vai responder por homicídio doloso.

Foi expedido mandado de prisão contra Adilson, que responderá pelo homicídio e por tentativa de homicídio, pois na mesma noite do crime, tentou matar Sindosvaldo Alves dos Santos com golpes de barra de ferro.

Polícia pede para quem tiver notícias sobre o foragido, denuncie pelos telefones (67) 3929-1173 ou 3521-4984.

Após ter sido cumprida a ordem judicial, ele foi recolhido ao presídio local, e encontra-se à disposição da Justiça.

Também foi expedido mandado de prisão contra Adilson Alves, vulgo “Fubá”, o qual se encontra foragido e denúncias poderão ser realizadas através dos telefones 67.3929.1173 ou 67.3521.4984.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também