Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sábado, 15 de dezembro de 2018

ELEIÇÕES 2016

Deputado estadual Angelo Guerreiro
é eleito prefeito de Três Lagoas

Em 2012 Guerreiro disputou a prefeitura mas não foi eleito

2 OUT 2016Por VALQUÍRIA ORIQUI18h:44

Com 28.393 votos, o deputado estadual Angelo Guerreiro (PSDB) foi eleito prefeito de Três Lagoas. Com 59,06% dos votos válidos, o tucano leva o cargo que é ocupado atualmente por Márcia Moura (PMDB).

Angelo foi vereador por duas vezes em Três Lagoas, sendo a primeira em 2004 e a outra em 2008, quando ganhou como vereador mais bem votado na história do município, com 2.611 votos.

Em 2006 se candidatou a deputado estadual e ficou como suplente, com mais de 9 mil votos. Em 2010, Guerreiro tentou novamente uma vaga na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul e obteve mais de 16 mil votos, sendo mais de 14 mil em Três Lagoas, ganhando novamente o destaque de candidato de Três Lagoas ao cargo de deputado estadual mais bem votado na história da cidade.

Em 2012, Angelo Guerreiro concorreu à prefeitura de Três Lagoas, onde teve quase 24 mil votos e não se elegeu por diferença de pouco mais de três mil votos. Guerreiro foi eleito deputado estadual em 2014 pelo PSDB com 29.534 votos.

Clique aque confira os números da apuração em Três Lagoas.

Jorge Martinho ficou em segundo lugar com 34,78% , 17.581 dos votos, Idelvado Claudino ficou em terceiro lugar com 2.701 votos, 5,34% e Paulinho ficou em último lugar com 392 votos. 

SOBRE TRÊS LAGOAS

A história de Três Lagoas começou em 1829 com a entrada do sertanista Joaquim Francisco Lopes, de acordo com relatos no Instituto Histórico Brasileiro. Explorações completas foram realizadas na região entre 1830 e 1836. Os primeiros posseiros de terras foram Januário José de Souza, Inácio Furtado, Januário Garcia Leal, Francisco Lopes, Gabriel Lopes, José Lopes e Antonio Gonçalves Barbosa.

A Guerra do Paraguai fez com que os exploradores recuassem após avançarem o Rio Pardo, no rumo do Vacaria e do Brilhante. O fim do combate os trouxe de volta ao Vacaria.

Em 1885, Protázio Garcia Leal, apossa-se da região do “Piaba”; Nícésio Ferreira de Melo se estabelece no Rio Verde; No Ribeirão do Campo Triste destacou-se Antônio Ferreira Bueno, que batizou o local de Serrinha, onde hoje localiza-se o Distrito de Garcias; Antônio Paulino toma posse em águas do Campo Triste.

Nesta época já havia o destacamento do Governo Imperial em Itapura, às margens do rio Tietê, entretanto a comunicação com os sertanistas do Mato Grosso era inexistente.

No ano de 1888 o Capitão Joaquim Ribeiro da Silva Peixoto comandava a guarnição de Itapura, composta por 40 homens escolhidos. Um deles, João Elias, iniciou uma investida na Barra do rio Sucuriú, acima da corredeira do Jupiá. Mais tarde Elias convenceu Protázio Garcia Leal a estabelecer comércio em Itapura.

Já em 1889, o comércio de sal e mercadorias via rio Tietê o fez “descobrir” as três lagoas. Naquela época a venda dos produtos já atraía posseiros e criadores de gado à região. A posse da Fazenda das Alagoas foi então dada a Antônio Trajano dos Santos que se estabeleceu próximo a maior das três lagoas. O então fazendeiro doa uma parte de suas terras para a formação do “Patrimônio de Santo Antônio das Alagoas”, em homenagem ao santo de sua devoção.

A República contribuiu para que diversas pessoas se estabelecessem às margens dos rios que banham a região, como Sucuriú, Rio Verde, Rio Pardo e Rio Paraná.

Anos depois o Governo do Estado doa 3.600 hectares de terra, anexados à Fazenda das Alagoas e o povoado recebe o nome de “Vila de Três Lagoas”. Em 1915 o território é separado política e administrativamente se Santana de Paranaíba, atual município de Paranaíba, e surge a cidade de Três Lagoas.
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também