Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, segunda, 17 de dezembro de 2018

PREJUÍZOS

Traficantes têm prejuízo
de R$ 19 milhões com apreensões

Polícias apreendem 660 quilos de cocaína em operações

11 OUT 2018Por Thiago Gomes04h:00

Traficantes de cocaína boliviana sofreram prejuízos superiores a R$ 19,8 milhões, em apenas três dias, com três grandes apreensões da droga ocorridas em Mato Grosso do Sul, São Paulo e Rio de Janeiro, totalizando 660 quilos. Apesar de a polícia evitar definir uma rota de movimentação do entorpecente pelo País, há consenso de que uma grande parte do produto que chega a São Paulo e Rio, por exemplo, para posterior envio ao exterior, vem diretamente da Bolívia, entrando por Corumbá, ou sofre desvio pelo Paraguai, entrando por Ponta Porã. 

Em grandes centros brasileiros, o quilo da cocaína chega a valer cerca de R$ 30 mil, valor que se multiplica quando entregue em outros centros, como a Europa. E é exatamente esse valor de mercado que tem feito traficantes se arriscarem pelas rodovias e, até mesmo, por vias marítimas.

Na terça-feira, por exemplo, na BR-060, já em Campo Grande, cães farejadores localizaram 119,5 quilos de cocaína vindos da Bolívia e escondidos em fundos falsos junto aos tanques de combustível de três caminhonetes Toyota Hilux. A apreensão foi feita pela Polícia Rodoviária Federal. 

A equipe abordou os três veículos e desconfiou de alteração nos tanques. O Grupo de Operações com Cães foi acionado, quando então os animais treinados encontraram 35 tabletes em cada uma das caminhonetes, totalizando 119,5 quilos da droga. Os motoristas disseram que os veículos foram recebidos carregados, sendo um em Dourados e dois em Ponta Porã.

Outra grande apreensão de cocaína aconteceu já em São Paulo, no Porto de Santos, onde cães farejadores da Receita Federal localizaram 463 quilos do entorpecente em um contêiner. O carregamento ilegal tinha como destino a França. A droga estava dividida em 14 bolsas pretas, em meio a uma carga de embalagens de papelão. Se não fosse encontrada, a cocaína seria desembarcada no porto francês de Le Havre.

Na noite de terça-feira, a Polícia Federal fez uma operação contra o tráfico internacional de drogas no Porto do Rio de Janeiro, contra uma quadrilha que enviava cocaína para a Europa em contêineres de navios que já estavam embarcados em cargueiros nos portos. Nove pessoas foram presas – entre elas, dois estivadores e dois funcionários da MultiRio, concessionária que opera no porto.

Os agentes fizeram um flagrante num navio e apreenderam 78 quilos de cocaína que estavam em sete mochilas. A droga seguiria para o porto de Antuérpia, na Bélgica.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também