Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quarta, 14 de novembro de 2018

TRÁFICO DE ANIMAIS

Traficante é multado em R$ 47 mil por capturar e manter papagaios em cárcere

Homem já foi pego pelo mesmo crime em 2012

12 SET 2018Por FÁBIO ORUÊ16h:24

Polícia Militar (PM) resgatou em ação conjunta com a Polícia Militar Ambiemtal (PMA), na noite de terça-feira (11), 47 filhotes de papagaio mantidos em cativeiro, em Nova Alvorada do Sul. O homem que comerciaria as aves não foi encontrado no local, mas seu filho, de 14 anos, mostrou aos agentes o cômodo onde elas estavam.

Segundo a PMA, a PM recebeu uma denuncia de que teriam papagaios capturados ilegalmente e mantidos em cativeiro. Por se tratar de animais silvestre, a PMA foi acionada. Chegando lá, o adolescente confirmou aos policiais que haviam filhotes de papaguaio guardadas na casa.

Os policiais encontraram na residência  47 filhotes de aves silvestres da espécie papagaio-verdadeiro, com idades entre 10 e 40 dias de vida. Eles estavam em três caixas de papelão e em um balde de plástico, escondidos dentro de um guarda-roupa, o que caracteriza maus-tratos.

O menino informou que seu pai havia retirado os papagaios em propriedades rurais da região para o comércio. Os Policiais Militares fizeram rodas para achar o homem, mas ele não foi encontrado. O traficante, de 36 anos, já foi pego com 38 filhotes de papagaios, em 2012, e também tem várias passagens policiais por lesão corporal e furto.

O homem foi multado em R$ 500 por ave capturada e R$ 500 por ave submetida a maus-tratos, o que totalizou R$ 47 mil. As aves foram apreendidas para encaminhamento ao Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS) em Campo Grande. Ele também responderá por crime ambiental e poderá pegar pena de seis meses a um ano de detenção.

 
  • Foto: Divulgação / PMA
  • Foto: Divulgação / PMA
  • Foto: Divulgação / PMA
  • Foto: Divulgação / PMA
  • Foto: Divulgação / PMA
  • Foto: Divulgação / PMA
  • Foto: Divulgação / PMA
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também