Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

TRÊS LAGOAS

Trabalhadores que atuam em obra do Regional paralisam atividades

Greve de pelo menos 100 funcionário é por atraso no pagamento

14 MAI 19 - 11h:17NATALIA YAHN

Os trabalhadores que atuam na construção do Hospital Regional de Três Lagoas, a 326 quilômetros de Campo Grande, paralisaram os serviços por falta de pagamento. A greve de pelo menos 100 pedreiros e auxiliares teve início nesta terça-feira (14), pois de acordo com informações apuradas pelo Correio do Estado o pagamento está uma semana atrasado - deveria ter sido feito no dia 8 de maio.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) informou que a construção é feita com recursos do Governo do Estado e da União, por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Porém, a pasta ainda não confirmou onde ocorreu atraso para o pagamento dos funcionários. O grupo de trabalhadores promete manter a paralisação até que recebam os salários.

Notícia divulgada no site oficial do Governo do Estado, no dia 15 de fevereiro, mostrou que o governador - Reinaldo Azambuja (PSDB) - pediu que a empreiteira acelerasse as obras do Hospital Regional. Na época a informação era de que havia recursos em caixa para conclusão e aquisição de equipamentos. A obra foi orçada em R$ 56 milhões sendo R$ 35 milhões do Governo Federal e R$ 21 milhões do Estadual.

Azambuja esteve no município no dia 14 de fevereiro e anunciou que espera que até o final do ano a instituição já possa atender a demanda de saúde de toda a região Leste do Estado. Na ocasião o governador afirmou ainda que o Estado já tinha recursos disponíveis para equipar a instituição.

A previsão é de quando esteja concluído, o Hospital Regional de Três Lagoas (HRTL) contará com 202 novos leitos. Serão oferecidos serviços de emergência e urgência, psiquiatria, diagnóstico, tomografia, ressonância magnética, raios-x e ultrassonografia. A estrutura contará com ambulatórios, leitos, centro cirúrgico, auditório, salas de aulas, laboratórios, esterilização e área técnica dos equipamentos de climatização do centro cirúrgico.

A unidade também terá salas pré-parto, parto e pós-parto; indução e recuperação de pacientes; observação pediátrica; observação paciente; observação psiquiátrica; UTI cirúrgica; UTI clínica; enfermarias; internação isolamento; semicrítico; preparo e recuperação pós anestésica e observação e recuperação do paciente.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Escolas Cívico-Militares terão bombeiros e policiais em 2020
EDUCAÇÃO

Escolas Cívico-Militares terão bombeiros e policiais em 2020

Quatis alimentados por moradores atacam animais domésticos
TOCAM O TERROR

Quatis alimentados por moradores atacam animais domésticos

Calor continua mas previsão indica chuva em boa parte de MS
TEMPO

Calor continua mas previsão indica chuva em boa parte de MS

Festival do Japão e obras interditam ruas neste fim de semana; Confira
CAMPO GRANDE

Festival do Japão e obras interditam ruas neste fim de semana; Confira

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião