Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

AMAMBAI

Técnico de som mata esposa <br> de 36 anos com várias facadas <br> e se enforca

Maria Ana Gonçalves foi assassinada com golpes de faca no tórax e na perna
19/08/2015 07:42 - LAURA HOLSBACK


 

O técnico de som Reginaldo da Costa Gomes, 33 anos, matou a esposa Maria Ana Gonçalves, 36, a facadas, e, em seguida, se enforcou, na noite de ontem (18), na casa onde conviviam, na Vila Indiana, em Amambai, distante 342 quilômetros de Campo Grande.

De acordo com o site Ponta Porã Informa, a mulher foi atingida com vários golpes na região do tórax e uma das pernas. Nas mãos dela também havia ferimentos, sugerindo que tenha tentado se defender.

Moradores próximos contaram à polícia que momentos antes Maria Ana havia pedido ao filho mais novo, de 13 anos, para chamar um casal de compadres, perto da casa. Quando chegou, o menino tentou chamar os pais que estavam trancados no quarto, mas não foi correspondido e comunicou o fato para vizinhos, que, por sua vez, chamaram policiais.

Na sala, militares encontraram lista de nomes e telefones de pessoas que Reginaldo queria que fossem avisadas sobre o fato. No sofá, havia um bilhete escrito “arromba a porta do quarto”.

Policiais invadiram o cômodo e encontraram o casal morto. A mulher estava na cama e o marido pendurado pelo pescoço, por um fio de cobre que havia sido amarrado no forro da casa.

Moradores também disseram à polícia que nos últimos dias eram frequentes discussões entre Reginaldo e Maria Ana. Além do adolescente, a mulher tem outro filho, maior de idade, que não morava com ela. Nenhum dos meninos era filho biológico de Reginaldo.

O caso é investigado pelo delegado da cidade, Mikaill Alessandro Gouveia Faria. 

Felpuda


Considerados “traíras” por terem abandonado o barco diante dos indícios da chegada da borrasca à antiga liderança, alguns pré-candidatos terão de se esforçar para escapar da, digamos assim, vingança, velha conhecida da dita figurinha. Dizem por aí que há promessas nesse sentido, para que os resultados dos “vira-casacas” nas urnas sejam pífios. Sabe aquela velha máxima: “Pisa. Mas, quando eu levantar, corre!” Pois é...