Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MATO GROSSO DO SUL

Suspenso salário de 252 servidores que não se recadastraram no censo do Estado

Lista foi publicada no Diário Oficial do Estado de sexta-feira (30)
01/07/2017 10:55 - MARESSA MENDONÇA


Total de 252 servidores estaduais tiveram a folha de pagamento suspensa depois do resultado do Censo Cadastral Previdenciário, em Mato Grosso do Sul. Com essa medida, o governo espera economizar R$ 3,5 milhões.

A  lista com nome dos funcionários foi publicada no Diário Oficial do Estado de sexta-feira (30). Dos 252 nomes,  24 aposentados e 32 pensionistas tiveram o pagamento suspenso definitivamente.

Outros 196 segurados ativos são servidores afastados por motivos, como licença para tratar de interesse particular; licença para acompanhamento de cônjuge; vacância por posse em cargo inacumulável; e bloqueio por processo administrativo.

De acordo com o secretário de Administração e Desburocratização, Carlos Alberto de Assis, o objetivo do Censo é identificar possíveis irregularidades. “Com o desligamento definitivo desses aposentados e pensionistas que não compareceram no período de 12 meses para fazer o recadastramento, o Estado fará uma economia de R$ 3,5 milhões ao ano”declarou.

O CENSO

Em abril do ano passado, 59.095 servidores do estado foram convocados para realizar o recenseamento, sendo 36.834 mil ativos, 18.275 aposentados e 3.986 pensionistas.

Felpuda


Sindicalista defende o fim de mordomias e privilégios dos políticos e dos integrantes de outros Poderes, conforme divulgação feita por sua assessoria. Para ele, está na hora de se colocar um basta nessa situação, questionando, inclusive, o número de parlamentares e de assessores. Entretanto, não demonstra a mesma aversão por aqueles dirigentes de sindicatos que se perpetuam no poder e que comandam mais de uma entidade, assim como ele. Afinal, o exemplo deve vir de casa, né?