PROJETO

Sem restaurante, refeitório <br> poderá ser construído na Assembleia

Pedido de deputado poderá ser reavaliado
25/06/2019 15:36 - IZABELA JORNADA


Restaurante da Assembleia Legislativa "definitivamente" não voltará a funcionar. Declaração foi dada pelo presidente da casa de leis, deputado Paulo Corrêa (PSDB) durante sessão que ocorreu na manhã desta terça-feira (25). O presidente aceitou pedido de deputado para que refeitório seja planejado no lugar do restaurante.

Na última sessão antes do feriado (19) o deputado Pedro Kemp (PT) tinha pedido para que o presidente pensasse melhor e reabrisse o restaurante para que os servidores do Legislativo tivessem espaço e mais comodidade nos horários das refeições. Porém, Corrêa declarou que não vai reabrir o estabelecimento porque o local era "um antro de ratos e baratas".

Em contrapartida, Kemp disse que esperaria passar o feriado de Corpus Crhisti com a esperança de que o "coração do presidente" amoleceria. "E não é que aconteceu? Eu sabia que esses feriados de Corpus Crhisti e São João fariam milagres", brincou o petista.

Diante do pedido de Kemp, Corrêa instruiu o deputado a conversar com o primeiro-secretário, deputado Zé Teixeira (DEM) sobre a solicitação. "Como vocês são bem amigos, acredito que você possa decidir isso com ele", declarou Corrêa, autorizando a abertura de um refeitório para que os servidores tenham espaço com microondas para fazerem suas refeições.
 
 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".