FRONTEIRA

Seis são executados e criança fica ferida em ataque de pistoleiros

Grupo estava em frente a residência, quando suspeitos chegaram de carro atirando
22/05/2019 08:44 - GLAUCEA VACCARI


 

Seis pessoas morreram e uma criança ficou ferida em ataque de pistoleiros, na madrugada de hoje (22) em Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia que faz fronteira com o Brasil por Ponta Porã. 

De acordo com informações do site Porã News, cinco homens, uma adolescente de 16 anos e o filho dela, de 1 ano e 11 meses, estavam sentados em frente a uma residência, por volta das 0h30, quando um Jeep se aproximou, parou no local e ocupantes fizeram vários disparos de fuzil calibre 5.56 e pistola 9 mm contra o grupo, fugindo em seguida.

Os cinco homens e a adolescente morreram na hora. Eles foram identificados como Sergio Diosnel Cabrera Benítez, 20 anos,  Alcides Alexis Ayala, 26 , Pedro Valdez Sánchez, 36, Luciano Medina Melgarejo, 20, e Liz Noelia Cabrera Benítez, 16. 

A criança foi ferida de raspão por um disparo e foi socorrida e encaminhada para o Hospital Regional da cidade, onde está em observação e não corre risco de morte. 

Divisão de Homicídios investiga o caso e ainda não há informações sobre a motivação da execução, no entanto, a suspeita inicial é de que o alvo seria apenas Diego Cabrera e as demais vítimas foram assassinadas por estarem na companhia do mesmo. Apesar desta suspeita, a polícia não descarta nenhuma hipótese. 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".