Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORONAVÍRUS

Secretário não vai pra casa há uma semana para evitar contaminação

Plano para levar profissionais da saúde para hotéis já está montado
29/03/2020 10:36 - Daiany Albuquerque


 

Por conta da pandemia do Covid-19, o novo coronavírus, o titular da Secretaria Municipal de Saúde (Sesau), José Mauro de Castro Filho, contou que há uma semana não vai para casa, para preservar a família de uma possível contaminação da doença.

Segundo ele, como em Campo Grande muitas das pessoas que contraíram a doença foi devido a contato com políticos infectados, como o caso do senador Nelson Trad Filho (PSD), irmão do prefeito Marcos Trad, ele optou por não manter contato com seus familiares.

“Estou sempre entrando em hospitais, encontrando com várias pessoas e não se sabe quem pode estar infectado e preferi evitar voltar para casa”, contou o secretário.

A Prefeitura também já fez um levantamento para saber quantos leitos em hotéis estariam à disposição para alocar funcionários da saúde pública, para que eles também não precisem voltar para suas casas e assim podendo infectar mais pessoas.

“A secretaria de Turismo já fez um levantamento de custos e alguns hotéis disponibilizaram esses leitos para os profissionais da saúde, seriam em torno de 1.700 pessoas por enquanto”, explicou. A estratégia, entretanto, ainda não está em vigor porque, conforme Castro, ainda não há necessidade de a medida ser tomada.

“Precisamos ter um cenário com mais infectados para que isso seja necessário. Temos essa carta na manga, mas não podemos se antecipar aos fatos. Não existe situação de pânico, mas temos que avaliar todos os cenários”, finalizou o secretário.

Segundo o boletim epidemiológico divulgado no sábado (28), pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), Campo Grande tem 25 casos confirmados da doença, enquanto o Estado todo confirmou 31 casos. Até o momento Mato Grosso do Sul notificou 449 casos.

Felpuda


Há quem diga que o horário eleitoral já começou. Isto porque lives estão pipocando nas redes sociais de pretensos candidatos, principalmente aqueles que querem cadeiras nas câmaras municipais. O mais interessante é que somente agora muitas dessas figurinhas estão descobrindo os problemas enfrentados pelos cidadãos dos mais diferentes setores. Até então, cuidavam apenas do “seu quadrado”. E só!