Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sábado, 19 de janeiro de 2019

EM 2018

Saúde confirma primeira morte
por dengue em Mato Grosso do Sul

Vítima é um menino de 13 anos, morador de Três Lagoas

10 DEZ 2018Por TAINA JARÁ15h:59

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) confirmou a primeira morte por dengue em Mato Grosso do Sul.  A vítima foi um menino de 13 anos, do município de Três Lagoas, distante 339 quilômetros de Campo Grande. Conforme o Hospital Auxiliadora, onde o menino ficou internado, ele deu entrada na unidade na segunda-feira (3) e morreu no dia seguinte.

Há outra suspeita de dengue no município. O adolescente de 15 anos é atendido pelo mesmo hospital e deu entrada na última quinta-feira (6). Em nota, a unidade de saúde afirmou que o paciente foi avaliado, medicado, realizou exames e está internado, seu estado de saúde é considerado estável.

Conforme o último boletim epidemiológico divulgado pela SES, no início de novembro, foram notificados 5.527 casos suspeitos de dengue neste ano, no estado. Os registros ainda são menores do que no ano anterior, quando foram contabilizadas 6.201 suspeitas da doença e três óbitos. A queda foi de 13% em relação a este ano. Em 2016, as notificações chegaram a 59.874. 

Em 2018, Três Lagoas é o município com maior número de notificações. São 1.838 registros, representando uma incidência de 1.676,5, portanto, mais de 300 casos para cada 100 mil habitantes.  Também apresentam alta incidência da doença, os municípios de Costa Rica, Selvíria, Coronel Sapucaia, Chapadão do Sul, Rio Verde de Mato Grosso, Jardim, Antônio João e Iguatemi.

DENGUE

Conforme o Ministério da Saúde, o mosquito Aedes Aegypti é o transmissor da dengue, além de zika e chikungunya, doenças que podem gerar outras enfermidades, como microcefalia e Guillain-Barré. O período do verão é o mais propício à proliferação do inseto, por causa das chuvas, e consequentemente é a época de maior risco de infecção por essas doenças.

A recomendação é não descuidar nenhum dia do ano e manter todas as posturas possíveis em ação para prevenir focos em qualquer época do ano. Por isso, a população deve ficar atenta e redobrar os cuidados para eliminar possíveis criadouros do mosquito. 

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também