Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

ENERGISA

Câmara e Energisa debaterão
aumento na conta no fim do mês

Rocha confirmou encontro com diretor-presidente da concessionária

8 FEV 19 - 16h:30NATALIA YAHN

Com o valor da conta de luz nas alturas, vereadores de Campo Grande e de municípios do interior, além dos deputados estaduais, querem explicações da Energisa para o aumento considerado abusivo.

Na tentativa de fugir dos encontros, o diretor-presidente Marcelo Vinhaes Monteiro, vem dando desculpas de agendas infindáveis. Mas isso não afastou os parlamentares. O presidente da Câmara Municipal,  João Rocha (PSDB), confirmou reunião com Monteiro junto com outros vereadores no último dia deste mês, 28 de fevereiro, em horário ainda não divulgado.

“Hoje eu tive a notícia de que está marcado para o dia 28, ele vai nos receber e nós vamos lá sem problema nenhum. Ao nos atender ele não pode esquecer de que está atendendo a população de Campo Grande, porque nós estamos representando a sociedade. Ah, vamos até lá! Se ele não pode vir até a gente nós vamos até lá, não há problema nenhum”, disse Rocha.

Mas a demanda a ser questionada na esperada reunião será relativa a reclamações também de outros municípios. Isso porque no dia 20 de fevereiro está marcada uma reunião com vereadores e presidentes de Câmaras de municípios do interior de Mato Grosso do Sul. “De outros municípios que também foram afetados. E nessa reunião vamos tirar uma pauta e com ela em mãos vamos até o presidente da Energisa discutir. Há uma convulsão geral no Estado (por conta do aumento)”, afirmou o presidente da Câmara.

Os questionamentos a serem feitos são relativos ao motivo do aumento considerado abusivo, os critérios utilizados, os motivos que levaram ao reajuste, base de cálculo. “A população tem direito a essas explicações. Isso é o que os vereadores estão buscando, se há possibilidade de rever e se não o porque desse aumento exacerbado de repente”, disse Rocha.

Em nota divulgada no dia 19 de janeiro a Energisa informou que as altas temperaturas registradas em Mato Grosso do Sul e o período de férias escolares contribuíram para que o aumento no consumo da energia e consequentemente no seu valor. O esclarecimento ocorreu após reclamações de clientes em todo o Estado, devido ao aumento na conta. As altas temperaturas no mês de dezembro causaram elevação do consumo de energia, já que a alteração observada nas contas de luz no começo deste ano é referente ao período anterior.

No dia anterior, 18 de janeiro, a superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon/MS) divulgou a notificação da concessionária - no dia 16 daquele mês - por conta do aumento excessivo de reclamações dos consumidores, principalmente nos municípios do interior do Estado. “Entendemos que a Energisa vem demonstrando desinteresse em resolver as reclamações apresentadas pelos consumidores. No interior, a situação é ainda pior e reforço a importância de que a população procure as unidades municipais do Procon para formalizar os problemas registrados”, disse o superintendente, Marcelo Salomão.

“Verificamos uma elevação média no valor das contas em cerca de 30%, então questionamos quais os critérios para os aumentos, sob pena de serem instaurados processos administrativos. Além disso, solicitamos que os casos de reclamação sejam averiguados e os valores cobrados, devolvidos em dobro a cada consumidor prejudicado”, acrescentou. 

TOP 10

Segundo diagnóstico feito pela equipe técnica do Procon/MS, os 10 problemas com maior número de reclamações sobre a Energisa são: cobrança indevida/abusiva, ausência de resposta, consulta sobre serviços, resolução de demandas pelo Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC), dúvidas sobre valor/reajuste, acesso ao serviço, ausência de registro numérico, rescisão ou alteração unilateral de contrato, dano material e inacessibilidade para deficientes.

Em dezembro do ano passado, o consumo de energia foi recorde. Este comportamento pode ser explicado por um aumento na temperatura média em torno de 4% (fonte CPTEC/INPE), com horário de pico registrado por volta das 15h. Em 23 dias do mês de dezembro, a temperatura superou 25 graus, quando em novembro do mesmo ano, somente 14 dias ultrapassaram essa marca.

Desde o dia 20 de janeiro até terça-feira, dia 5 de fevereiro, 355 pessoas aderiram ao parcelamento da conta de energia. A proposta foi feita pela empresa responsável pelo fornecimento de energia em acordo com o Procon, após registradas 330 reclamações feitas por consumidores, denunciando o aumento expressivo nos valores da energia no mês de janeiro por todo o Estado.

AUDIÊNCIA

A Câmara Municipal chegou a discutir o tema uma uma reunião no dia 25 de janeiro, ainda durante o recesso.

Já a Assembleia Legislativa decidiu fazer duas audiências públicas, no dia 13 de fevereiro, às 14h, e no dia 13 de março, também às 14h, mas a realização depende dos resultados obtidos no primeiro encontro público.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Programa para jovens de Campo Grande é vencedor de prêmio nacional
LEVANTA JUVENTUDE

Programa para jovens de Campo Grande é vencedor de prêmio nacional

Após erro, prefeitura vai oficializar via lei prazo maior para lei de transporte por aplicativo
REVIRAVOLTA

Após erro, prefeito vai oficializar via lei prazo maior para lei de transporte por aplicativo

Prefeito veta projeto que obrigava espaço para venda de cerveja artesanal em eventos públicos
CAMPO GRANDE

Prefeito veta projeto que obrigava espaço para venda de cerveja artesanal em eventos públicos

Decreto é publicado e tarifa de ônibus volta a R$ 4,10 amanhã
TRANSPORTE COLETIVO

Decreto é publicado e tarifa de ônibus volta a R$ 4,10 amanhã

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião