Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

MEIO AMBIENTE

Reunião com municípios definirá ações de proteção ao rio da Prata, diz governador

Prefeituras de Bonito, Jardim e Bodoquena participarão do encontro

29 NOV 18 - 14h:20ALINE OLIVEIRA E RENAN NUCCI

O Instituto do Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) concluiu o estudo que definirá as causas do turvamento das águas do Rio da Prata, localizado em Bonito. A informação foi confirmada nesta quinta-feira (29), pelo governador, Reinaldo Azambuja (PSDB), durante agenda oficial.

"Depois do diagnóstico, o próximo passo será nos reunirmos com as prefeituras de Bonito, Jardim e Bodoquena, representantes dos sindicatos rurais e da Semagro e Imasul. Temos que ter um olhar que vai desde o poder público até o setor produtivo, tendo em vista a importância dos rios da região no fomento ao turismo regional", observa.

Em razão da repercussão do turvamento das águas do rio localizado em Bonito foi realizada uma fiscalização no dia 22 de novembro, por equipes do Imasul. Na ocasião duas propriedades rurais foram notificadas, por realizarem manejo de solo sem construção de curvas de nível. Com as chuvas registradas nas últimas semanas terra e sedimentos foram carregados para o curso d'água provocando o escurecimento. 

Segundo informações do Imasul, as imagens aéreas registradas na região vão subsidiar  a adoção de medidas, a fim de impedir que fato semelhante volte a acontecer. A Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul)  está auxiliando, com a manutenção das estradas, construindo barreiras chamadas "Bigodes", que servem para quebrar a velocidade e direcionar as águas pluviais para bacias de contenção. 

MEDIDAS ADOTADAS

Quanto às duas propriedades, especificamente, que foram notificadas pelo Imasul, os produtores terão que executar as curvas de nível imediatamente, explicou o secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck. 

“A Agraer tem técnicos em Bonito disponíveis para orientar esses produtores. Não vamos fazer, vamos orientar, a obrigação de construir as barreiras de contenção é do proprietário”, disse. A notificação acontece após vistoria in loco por policiais militares ambientais, que produziram laudo técnico.

O titular da Semagro elenca uma série de medidas já em andamento e programadas para os próximos dias nessa direção. “Estamos trabalhando fortemente nisso. Com base nos registros do Cadastro Ambiental Rural (CAR), acabamos de levantar todas as propriedades lindeiras aos rios da Prata, Formoso e Formosinho. Agora vamos conversar com os produtores. Só vamos emitir licenças nessas propriedades, como o corte de árvores isoladas, após vistoria de técnicos do Imasul e da Agraer constatar a existência de medidas de conservação de solo necessárias”, finaliza.

*Com informações da assessoria de comunicação Semagro

 

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Escola do Estado recebida pela prefeitura será de tempo integral
EDUCAÇÃO

Escola do Estado recebida pela prefeitura será de tempo integral

INFRAESTRUTURA

Estrada que liga Bonito à Serra da Bodoquena ganhará asfalto

A obra custará R$ 6.095.389,93 e deverá ser conclluída em quatro meses
Prefeitura contrata nova empresa para vistoriar transporte coletivo
EDITAL

Prefeitura contrata nova empresa para vistoriar transporte coletivo

Juiz Odilon desiste do plano de disputar eleição municipal
APOSENTADO

Juiz Odilon desiste do plano de disputar eleição municipal

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião