Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TRANSPORTE PÚBLICO

Reforma dos sete terminais de ônibus da Capital custará R$ 5,4 milhões

Obras incluem o ponto de integração Hércules Maymone
25/06/2019 10:26 - ALINE OLIVEIRA


 

A Prefeitura de Campo Grande informou nesta terça-feira (25), que até o final da semana deve ser aberta a licitação para contratação de empresa que reformará os sete terminais de transbordo do transporte coletivo e o Ponto de Integração Hércules Maymone. 

Serão investidos mais de R$ 5,4 milhões em obras que beneficiarão 230 mil usuários, os quais circulam diariamente pelos seguintes terminais: Bandeirantes, Guaicurus, Júlio de Castilho, Aero Rancho, Nova Bahia, General Osório e Moreninhas. 

A reforma abrangerá revisão das instalações elétricas; hidráulicas; plano de segurança contra incêndio e pânico; cobertura; reforço do piso rígido do pátio;  pintura geral; troca dos bancos; sala para descanso dos funcionários; área  para estacionamento de bicicleta (bicicletário); guarita dos guardas municipais ou seguranças e grades móveis para o fechamento dos terminais durante a madrugada, quando não há circulação de ônibus.

AÇÕES PREVENTIVAS

De acordo com técnicos da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), para evitar a ação de vândalos, que depredam as estruturas durante a madrugada, os terminais serão fechados  quando o último ônibus deixar suas plataformas, com um vigilante na guarita – que será construída.

Outra inovação é a instalação de bicicletários, trazendo para Campo Grande uma intermodalidade comum em outros centros. Os usuários poderão se deslocar de bicicleta até os terminais, onde poderão deixar suas “magrelas”  com segurança, até o retorno para casa.

Em outra etapa, com recursos do Projeto de Mobilidade Urbana, está prevista a ampliação e reforma do Terminal Morenão (que ganhará mais 80 metros quadrados) e a construção de mais dois terminais, nas regiões do Altos do São Francisco e do Bairro Tiradentes, na Avenida Ministro João Arinos.

*Com informações Ascom Sisep

Felpuda


Alguns políticos estão se aproveitando deste momento preocupante de pandemia para sugerir projetos oportunistas que, em alguns casos, são de resultados extremamente duvidosos. O mais interessante – para não dizer outra coisa – é que se for analisado o desempenho normal dessas figuras, verifica-se que essa preocupação toda nunca esteve no topo das suas prioridades. Ano eleitoral é assim mesmo. Lamentável!