Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

AEROPORTO DE CAMPO GRANDE

Reforma do aeroporto vai dobrar
capacidade de passageiros

Previsão é que obras comecem dentro de um mês

18 JUL 19 - 14h:00DANIELA ARRUDA E IZABELA JORNADA

Com investimentos de aproximadamente R$ 40 milhões e cronograma de execução de 18 meses, reforma do Aeroporto Internacional de Campo Grande vai fazer com que se recupere um “gap” de demanda, ampliando a capacidade atual, de 2,2 milhões de passageiros por ano, para 5 milhões. A afirmação é do presidente da Infraero, brigadeiro Helio Paes de Barros Filho, que participa nesta manhã (18) de assinatura da ordem de serviço para o empreendimento. A previsão é que as obras tenham início dentro de um mês.

O projeto de reforma prevê que a estrutura será dobrada no sentido longitudinal, possibilitando que o passageiro circule pela área ao abrigo da chuva. Barros Filho destacou que a construção da área coberta será uma das partes mais importantes da obra.

Segundo o presidente da Infraero, as obras não devem trazer grande impacto ao usuário, porém reconheceu que algumas dificuldades pontuais poderão ocorrer. “Não vai atrapalhar. Talvez cause algum transtorno para a coletividade, mas vamos ter que conviver com isso”, comentou.

“São mais de 800 aeroportos regionais e estão sendo feitos investimentos diretos em 40, mas podemos chegar a 600 aeroportos” disse o brigadeiro .

Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) disse que, com a reforma, capacidade vai dobrar e Estado terá melhor condições de receber passageiros. Ele lembrou do Decola MS, projeto que reduz Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) em 1,4% do querosene,que vai aumentar a competitividade e reduzir valor de passagens. “Estamos colocando em ação o que era sonho de outros governos”, disse.

Azambuja afirmou também que está em processo licitatório o aeroporto de Coxim e que o Estado avalia mais parcerias com a Infraero para os aeroportos de Dourados, Porto Murtinho e Três Lagoas.

O secretário Nacional de Aviação Civil, do Ministério da Infraestrutura, Ronei Glanzmann, destacou que a reforma do aeroporto também deve oportunizar a abertura de novos voos e a vinda de mais companhias aéreas para a região e afirmou que o interesse pelo terminal da Capital é porque Mato Grosso do Sul está em localidade estratégica e precisa estar apto para receber empresas do Mercosul, Paraguai, Argentina, Uruguai e Chile.

“Tem a necessidade de ampliar pois o terminal está defasado” disse o secretário nacional, lembrando que o projeto do aeroporto de Campo Grande foi feito na década de 80.

Secretário também confirmou corte de R$ 68 milhões anunciado pelo ministério da Economia para aeroportos do país que estão com obras em andamento. No caso do aeroporto de Dourados, o secretário enfatizou que a obra está sendo realizada em parceria com o Exército e o corte não afetará o andamento das obras. “Os investimentos em Dourados estão garantidos”, afirmou.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Homem é preso por compartilhar cenas de abuso sexual infantil

HABITAÇÃO

Governo diz que 177 mil moradias já foram contratadas este ano no País

Incêndio assusta no Parque dos Poderes
CAMPO GRANDE

Incêndio assusta no Parque dos Poderes

Grupo protesta contra queimadas na Amazônia na Afonso Pena
NA AFONSO PENA

Grupo protesta contra queimadas na Amazônia

Mais Lidas