Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

FRUSTRADO

Quadrilha usou maçarico e até dinamite em explosão de caixa

Polícia evitou assalto e trocou tiros com bandidos
29/08/2015 14:32 - NILCE LEMOS


 

Policiais do SIG de Dourados identificaram os assaltantes que tentaram roubar um caixa eletrônico em Ivinhema, distante 297 km de Campo Grande. Pedro Tavares da Silva, 50 anos, morreu no confronto com a polícia, Thiago Maximo da Silva, 22 anos, foi baleado com dois tiros, Orisnei Araujo dos Santos, 22 anos, baleado na perna e Anderson Rodrigues dos Santos, 22 anos, foi preso durante a ação.

De acordo com o site Rádio 94 FM Dourados, a polícia procura por Ismael Lima Lopes, 22 anos e Uelinton Jonas Brito, 24 anos, que conseguiram fugir. Com os assaltantes a polícia apreendeu duas motos, dois revólveres calibre 32, luvas, tocas, maçarico e uma dinamite.

Informações da polícia ao site ainda dão conta que, três assaltantes chegaram no caixa eletrônico do banco HSBC que fica na prefeitura de Ivinhema em duas motos. Eles foram surpreendidos pelos policiais, que tinha recebido a informação do assalto.

Segundo a reportagem, os assaltantes estavam armados e reagiram ao perceberam os policiais no local. No confronto, um assaltante morreu na hora e dois ficaram feridos, sendo levados ao hospital.

Thiago Maximo da Silva, de 26 anos, foi baleado com dois tiros e foi transferido para Dourados, já Orisnei Araujo dos Santos, foi baleado na perna e está internado no hospital de Ivinhema.

Anderson Rodrigues Costa foi preso e levado até a delegacia de polícia civil. Ismael Lima Lopes e Uelinton Jonas Brito continuam foragidos.

Os membros da quadrilha vão responder por furto, receptação, resistência, desobediência, porte ilegal de arma de fogo e por uso de material explosivo.

Felpuda


Apesar de ainda fazer certo charme no estilo “se chamar, vou pensar” é praticamente certo que ex-candidato ao governo do Estado nas eleições passadas não participará da disputa pela Prefeitura de Campo Grande. Nos meios políticos é falado que não se trata de “novidade” e que não haverá mais cavalo encilhado passando na sua frente. Ele ainda insinua que poderá voltar em 2022, mas há quem diga que não precisará pensar, pois faltará a tal da “chamada”.