POSICIONAMENTO

PSDB fecha questão a favor <br>da reforma da Previdência

Azambuja participou de reunião da Executiva Nacional do partido
11/06/2019 18:42 - DA REDAÇÃO, COM ESTADÃO CONTEÚDO


 

O presidente do PSDB, deputado Bruno Araújo (PE), anunciou nesta terça-feira, 11, que o partido fechou questão a favor da aprovação da reforma da Previdência. Com a participação do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), a Executiva Nacional do partido e as bancadas tucanas na Câmara e no Senado se reuniram em Brasília para decidir sobre a questão. 

"O PSDB vai se posicionar em todos os temas relevantes ao País", escreveu o parlamentar em sua conta no Twitter. Com a decisão, os parlamentares do PSDB terão que votar favoravelmente à proposta sob risco de serem penalizados internamente. 

No período da manhã, durante a reunião do Fórum dos Governadores, Azambuja voltou a reforçar que os gestores estaduais precisam “colocar as digitais na reforma”, defendendo uma posição única dos governadores no texto e enfatizando que conversaria com a bancada sul-mato-grossense no Congresso Nacional para votarem a favor da reforma. “Ficou acordado com o relator que vai ter mudança no texto que foi enviado à Câmara”, explicou Azambuja.

O governador de São Paulo, João Dória, afirmou nesta manhã que é a primeira vez em 30 anos que o partido, como um todo, decide pelo fechamento de questão em torno de uma proposta. 

O PSDB é o segundo partido a tomar tal decisão. Em março, o PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, também fechou questão em torno da reforma. A sigla informou na época que o parlamentar que não votar a favor das mudanças na Previdência pode até ser expulso da legenda.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".