Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

POLÊMICA

Projeto de lei quer proibir manifestações contra cristãos em MS

Satirização das crenças cristãs seria vetada no Estado
23/04/2019 11:27 - YARIMA MECCHI


 

O deputado Antônio Vaz (PRB) apresentou um projeto de lei que proíbe a utilização da religião cristã, de forma a satirizar e/ou toda e qualquer outra forma de menosprezar ou desprezar seus dogmas e crenças, em manifestações sociais, culturais e/ou de gênero, realizadas em Mato Grosso do Sul.

O projeto prevê ainda vedar a liberação de verbas públicas para a contratação ou financiamento de cobertura de eventos, desfiles carnavalescos, espetáculos, passeatas e marchas de ONGS, Associações, Agremiações, Partidos e Fundações, que pratiquem a intolerância religiosa.

Questionado se não pode ser interpretado como censura, o deputado destacou que na verdade quer combater a intolerância e o desrespeito às religiões.

“É inadmissível acontecer nos dias de hoje intolerância religiosa. O projeto de aprovado vai parar com essa situação. Temos como exemplo pessoas que quebraram imagens da Igreja Católica, a Marcha das Vadias que parou na Universal com cartazes ofendendo a igreja”. 

O projeto prevê ainda multa no valor de R$ 5 mil a R$ 500 e a impossibilidade de realizar eventos públicos que dependam de autorização ou de nada a opor do poder público, e de suas autarquias, pelo prazo de cinco anos.

Felpuda


Em uma das eleições em MS, candidato já oficializado na convenção corria o trecho para conquistar os eleitores. Mal sabia, porém, que time do seu partido e de aliados estava tramando sua derrubada para emplacar substituto que teria mais votos. Por muito pouco, o dito-cujo não foi guilhotinado, conseguindo salvar o pescoço. Agora tudo indica que o mesmo processo estaria em andamento e seria mais fácil, pois a “vítima” desta vez ainda é só pré-candidato. Dizem que a “turma da trairagem” tem know-now no assunto.