HORTA URBANA

Projeto auxilia na criação de hortas familiares em Campo Grande

Plantio melhora a alimentação da população e gera renda na periferia
19/01/2020 18:48 - NAIANE MESQUITA


 

A Horta Urbana, localizada em um terreno familiar, alimenta mais de 20 pessoas e ainda gera renda para as primas Rosângela Maria dos Santos, 46 anos e Maria Aparecida de Jesus, 29 anos. 

Rosângela explica que mora no terreno, localizado no Bairro Paulo Coelho Machado há 24 anos e que após o falecimento do pai, decidiu regularizar o comodato na Prefeitura Municipal. Foi então, que ela e a prima conheceram o projeto Hortas Urbanas. 

Ela relembra ainda que a horta sempre foi um sonho do pai, que eles plantavam, mas nada parecido com o que tem hoje. “Meus pais sempre cuidaram daqui plantando. Mas nunca tivemos uma horta como esta. Hoje eu vejo aqui um trabalho e um sonho do meu pai. Meu pai sempre gostou de trabalhar assim, ele sempre ensinou a gente e com a horta a gente está aprendendo”, afirma.

Para ela, assim como para Maria Aparecida de Jesus o retorno do trabalho já pode ser visto. “A gente vende, a gente doa se a pessoa não tem. Se tem menos que a gente, a gente doa, de coração, de verdade, Deus dá o retorno maior ainda. A alimentação da família melhorou bastante, porque agora temos salada fresca e saudável todos os dias. É só vir na horta e colher o alimento. Sempre tem salada na mesa”, diz Maria Aparecida.

No momento elas tem plantado couve, alface, rúcula, cheiro verde, berinjela, tomate cereja e pimentão. A nova plantação terá ainda agrião e almeirão.

O projeto Hortas Urbanas traz oportunidade para pessoas que desejam ocupar um espaço sem utilização ou queiram implantar uma horta em propriedades rurais pequenas. A prefeitura oferece apoio por meio de insumos, suporte e acompanhamento técnico para implantação da horta. Os participantes ainda recebem um caminhão adaptado para buscar os hortifrutigranjeiros até o produtor e participam do Saladão, que é uma feira itinerante que ajuda na comercialização desses produtos. 

Para o especialista em hortas urbanas, Jair Galvão, que passa as orientações técnicas aos participantes do projeto, esta horta é mais que especial. “Essa horta aqui é um pouco diferenciada, porque além de ser tocada por mulheres daqui para comunidade, ela está praticamente dentro de uma favela, são pessoas de baixíssima renda diferente e essa horta está sendo sustento. Eles estão se alimentando, fazem doação e o excedente é comercializado”, enumera.

O projeto tem aproximadamente 80 hortas e até final deste ano a proposta da administração municipal é de chegar às 200. 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".