Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORUMBÁ

Professora de 24 anos é a 10ª vítima fatal da dengue no ano em MS

Vítima estava internada em hospital desde 13 de janeiro
06/02/2020 15:30 - ADRIEL MATTOS


A Secretaria Municipal de Saúde de Corumbá, cidade no oeste de Mato Grosso do Sul, confirmou nesta quinta-feira (6) a morte de uma professora de 24 anos em decorrência da dengue. De acordo com o site Diário Online, este é o segundo óbito causado pela doença no município em 2020.

Com isso, o Estado contabiliza dez mortes por dengue apenas este ano. A professora estava internada na Santa Casa de Corumbá desde o dia 13 de janeiro.

BOLETIM

Boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) na quarta-feira (5) confirmou mais três mortes por dengue no ano, totalizando nove até ontem. 

O número de municípios com alta incidência da doença subiu 42,85% em uma semana. Essas 40 cidades já enfrentam uma epidemia da doença.

Alcinópolis teve 129 casos notificados e tem uma incidência de 2641,8. Em seguida, aparecem Pedro Gomes - 178 casos e índice de 2250,9 - e Caracol - 124 casos e incidência de 2175,8. Campo Grande está entre as cidades com média incidência, notificando 943 casos e tendo incidência de 150,8 casos para cada 100 mil habitantes. Apenas 19 municípios estão com baixa incidência.

Com isso, o Estado também já está enfrentando epidemia de dengue, com um total de 9.053 casos e índice de 349,9. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma doença é considerada epidêmica quando registra 300 casos para cada 100 mil habitantes.

VERÃO

Em dois meses de verão, a quantidade de mortes por dengue em Mato Grosso do Sul dobrou se comparado com o mesmo período de 2018/2019, como noticiou o Correio do Estado na terça-feira (4).

Entre dezembro de 2019 e janeiro de 2020, a SES confirmou oito mortes em decorrência da doença. Uma mulher de 58 anos morreu no dia 5 de dezembro do ano passado em Três Lagoas e outra de 31 anos em Cassilândia. Já em janeiro deste ano, foram registradas seis mortes nas cidades de Campo Grande, Cassilândia, Corumbá, Nova Andradina, Pedro Gomes e Sete Quedas.

No ano de 2018, o Estado confirmou quatro mortes por dengue, todas elas no mês de dezembro, sendo três em Três Lagoas e uma em Brasilândia. Já em 2019, o primeiro óbito só foi confirmado em fevereiro. Em janeiro deste ano, foram notificados 6,1 mil casos da doença no Estado.

Felpuda


Apesar de ainda fazer certo charme no estilo “se chamar, vou pensar” é praticamente certo que ex-candidato ao governo do Estado nas eleições passadas não participará da disputa pela Prefeitura de Campo Grande. Nos meios políticos é falado que não se trata de “novidade” e que não haverá mais cavalo encilhado passando na sua frente. Ele ainda insinua que poderá voltar em 2022, mas há quem diga que não precisará pensar, pois faltará a tal da “chamada”.