Campo Grande - MS, quarta, 22 de agosto de 2018

entre tijolos

PRF flagra 4 toneladas de maconha escondidas em carga de tijolos

Motorista revelou que receberia R$ 10 mil para fazer transporte

30 JUN 2017Por MARIANE CHIANEZI17h:36

A estratégia de traficantes para tentar driblar as fiscalizações da polícia em rodovias de Mato Grosso do Sul e conseguir transportar grandes quantidades de droga está variando. Em geral, os criminosos usam cargas principalmente de grãos, mas entre a noite de ontem e madrugada de hoje a Polícia Rodoviária Federal descobriu uma outra tática: maquiar o tráfico com tijolos.

Durante abordagem na BR-163, perto de Dourados, agentes descobriram 4,3 toneladas de maconha em um caminhão que estavam embaixo de tijolos de construção. O que ajudou os PRFs a descobrirem o carregamento foi que o motorista do veículo ficou com medo da fiscalização e tentou fugir ao receber ordem de parada.

Só conseguiu andar por cerca de 500 metros e acabou alcançado pelos policiais e abordado.

Diferentemente da soja, que permite uma fiscalização mais "fácil" para encontrar a droga, a partir da utilização de barras de ferro que tocam o fundo da carga, com tijolos só foi possível confirmar a suspeita depois que houver o descarregamento.

Esse tipo de verificação poderia ser mais efetiva se houvesse a disponibilidade de scanner, mas esse equipamento tem alto custo de operacionalização e por isso a PRF não têm condições de utilizá-lo regularmente. A tecnologia pode permitir que mesmo cargas sólidas, como tijolos, não mascarem a droga.

Anderson Júnior Giacomini, 29 anos, era quem dirigia o caminhão modelo Iveco e terminou preso por tráfico de drogas.

O suspeito disse que pegou a carga em Laguna Carapã e levaria a maconha até a cidade de Cuiabá (MT). Pelo transporte, Anderson receberia R$ 10 mil.

Além da apreensão da droga, os policiais constataram que o motorista só estava com a carteira de trabalho e certidão de nascimento para a sua identificação, sem a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLV).

Caminhão estava com placas clonadas e havia registro de roubo na cidade de Franca (SP). Anderson foi encaminhado para a sede da Polícia Federal de Dourados junto à carga apreendida.

MAIOR APREENSÃO

Neste mês, entre Aral Moreira e Ponta Porã, a PRF, com apoio da Polícia Federal, encontrou 22,6 toneladas de maconha em caminhão que transportava soja. A carreta bitrem tinha placas de Bauru (SP). Essa foi a maior apreensão no Estado e a segunda maior do país.

Nesse caso, a delegacia da Polícia Federal de Ponta Porã está com investigação para identificar os traficantes que tinham comprado o entorpecente. No caso de grandes quantidades, apuração já verificou que criminosos fazem a aquisição por meio de "consórcio", para diminuir perdas e custos.

*Colaborou Rodolfo César.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também