Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 25 de setembro de 2018

Campo Grande

Presos por estupro sobem no teto do Instituto Penal e iniciam motim

Comando de Operações da Agepen acompanha o caso nesta manhã

13 JUL 2018Por RENAN NUCCI e RAFAELLY GONÇALVES10h:05

Na manhã desta sexa-feira, três detentos tiveram acesso ao teto do Instituto Penal, localizado no Complexo Penitenciário do Jardim Noroeste, em Campo Grande, e deram início a motim. Presos pelo crime de estupro, eles cumpriam pena em celas disciplinares e cobram transferência para outras unidades, além disso, alegam agressões e maus-tratos.

Conforme apurado pela reportagem, morador das imediações acordou por volta das 7 horas com diversos gritos e, ao sair de casa para verificar, se deparou com o trio no teto da unidade, ao lado da caixa d'água. Eles acusam violação de direitos humanos, afirmando que apanham de policiais, e também reclamam que não recebem medicamentos e estão há dez dias sem comer.

 Por meio da assessoria de imprensa, a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) informou que a equipe de Coordenação de Operações está no local e acompanha o caso. Será instaurado procedimento para apurar as circunstâncias em que tiveram acesso ao local. Apesar da situação, não houveram alterações no expediente da unidade.

A Agepen informa ainda que os três estão no Instituto Penal por terem sido presos por estupro, motivo pelo qual correm risco de morte caso compartilharem do mesmo espaço com outros internos. O grupo estava em celas disciplinares por comportamento ruim e cada um deles recebe três refeições diárias e atendimento médico completo no ambulatório.

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também