Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

OPERAÇÃO OMERTÀ

Envolvimento com milícia já ocasionou afastamento de oito guardas

Secretário diz que processo administrativo pode levar à demissão

2 OUT 19 - 17h:55ADRIEL MATTOS

Quatro guardas municipais de Campo Grande, presos no âmbito da Operação Omertà, foram afastados e dois deles tiveram o porte de arma suspenso, além de ter os armamentos recolhidos. “Vamos dar 60 dias para que a corregedoria realize o procedimento administrativo disciplinar visando apurar a extensão da participação desses quatro servidores”, afirmou o titular da Secretaria Especial de Segurança e Defesa Social (Sesdes), Valério Azambuja. Além deles, outros quatro guardas já foram expulsos da corporação por envolvimento com a milícia neste ano.

Segundo o secretário, até o fim de novembro os processo chegarão ao prefeito Marcos Trad (PSD) para que se defina a pena dos guardas, podendo ir de suspensão à exoneração. Alcinei Arantes da Silva teve a prisão preventida decretada e Eronaldo Vieira da Silva, Igor Cunha de Souza e Rafael Carmo Peixoto Ribeiro vão cumprir cinco dias de prisão temporária. Os mandados foram cumpridos na última sexta-feira (27.09) pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), órgão de investigação ligado ao Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul (MPMS), e pela Delegacia Especializada em Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras).

“Não vamos admitir e vamos tomar todas as medidas legais para que sejam responsabilizados. E o que depender do município, serão tomadas as devidas providências”, garantiu Azambuja. Todos os servidores não tinham qualquer tipo de reprimenda na ficha funcional. “A legislação municipal não prevê a dedicação exclusiva, como é na Polícia Federal, na Polícia Militar e na Polícia Civil. O estatuto permite que o guarda faça o que quiser dentro de sua folga”, explicou o secretário. A única proibição é quanto a manter emprego formal com registro na Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS).

OPERAÇÃO

A operação Omertà foi deflagrada em 27 de setembro, pelo Gaeco e pelo Garras, e prendeu os empresários Jamil Name e Jamil Name Filho, além de outras 17 pessoas, entre funcionários da família, policiais civis e guardas municipais. Só não foram presos na ação policial o ex-guarda municipal guarda municipal José Moreira Freires e o auxiliar Juanil Miranda Lima – apontados como os executores dos assassinatos investigados pela força-tarefa e foragidos desde abril, quando as investigações começaram a avançar –, além do advogado Alexandre Fransolozo, cujo mandado de prisão temporária (suspenso pelo Tribunal de Justiça) nem chegou a ser cumprido.

Os três policiais civis da ativa foram afastados em 2 de outubro, tendo a sarma recolhida, bem como a carteira funcional e demais pertences do patrimônio público destinado aos policiais, além da suspensão de senhas e login de acesso aos bancos de dados da instituição policial, suspensão de férias e de avaliação para fins de promoção.

Os assassinatos de pelo menos três pessoas estão relacionados com o grupo de extermínio sob investigação: do policial militar reformado Ilson Martins Figueiredo, ocorrido em 11 de junho do ano passado; do ex-segurança Orlando da Silva Fernandes, em 26 de outubro de 2018; e do estudante de Direito Matheus Xavier, em abril deste ano.

Para dar o nome à operação, os policiais utilizaram um termo do dialeto napolitano, do idioma italiano. Omertá, conforme o Gaeco, é um termo que se fundamenta em um forte sentido de família e em um silêncio que impede a cooperação com autoridades policiais ou judiciárias. Trata-se de um código de honra muito usado nas máfias do sul da Itália.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Para evitar transferência, Name alega precisar de ajuda em tudo
DESESPERO

Para evitar transferência, Name alega precisar de ajuda em tudo

Prevenção contra incêndio é cinco vezes mais cara em MS
EXIGÊNCIAS

Prevenção contra incêndio
é cinco vezes mais cara em MS

Semana começa com previsão de chuva para MS
TEMPO

Semana começa com previsão de chuva para MS

Músicos homenageiam cantor Ivo de Souza em funeral; veja o vídeo
LUTO

Músicos homenageiam cantor Ivo de Souza em funeral; veja o vídeo

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião