Campo Grande - MS, terça, 21 de agosto de 2018

Residencial

Preso grupo armado que sequestrou e manteve jovem em cárcere privado

Policiais encontraram vítima em um apartamento com os criminosos

31 JUL 2017Por BRUNA AQUINO09h:18

Grupo de quatro homens sequestrou e manteve em cárcere privado um jovem de 25 anos. Crime aconteceu por volta das 19h de ontem (30), no Residencial Monte Cristo, em Dourados. Vítima foi encontrada pelos policiais dentro de um apartamento no residencial e os quatro criminosos identificados como Gilson Alves Maccari, de 23 anos, Roberto Antunes Lara, de 24, Alex dos Santos Botelho, de 25, e Luiz Carlos Gregol, de 39, foram presos em flagrante.

Consta em boletim de ocorrência, que conforme testemunhas, quatro homens encapuzados em uma caminhonete Hilux, preta, chegaram no Bairro Universitário e sequestraram o jovem.

Durante ronda pelo bairro, policiais abordaram condutor da caminhonete na Rua Passo Fundo. Em meio a revista, militares encontraram escondidos no veículo um cigarro de maconha e três pistolas calibre .9 milimetros com carregador.

Além das armas, policiais encontraram uma touca, cordas, fitas adesivas e diversos celulares. No console da caminhonete havia um controle de portão adesivado com um endereço que estava localizado no residencial Monte Cristo.

Policiais foram no local e acharam a vítima no apartamento, que informou à equipe que estava em casa, quando os autores chegaram e mandaram entrar no veículo. Durante o trajeto até o cativeiro, criminosos começaram a questioná-lo sobre o que ele sabia referente a um duplo homicídio que aconteceu recentemente.

Um dos autores do sequestro, Luiz Carlos Gregol, que é parente das vítimas assassinadas, mora no mesmo residencial e, no apartamento dele, foram encontrados uma pistola calibre .380 e duas agendas com várias anotações bancárias, cheques e extratos.

Vítima não sofreu ferimentos e foi libertada. Já os autores foram presos em flagrante e encaminhados junto com os materiais apreendidos até a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário de Dourados. Caso está sendo investigado pela polícia. 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também