domingo, 22 de julho de 2018

Campo Grande

Preso forneceu informações privilegiadas sobre bens de família roubada por trio

Assaltantes foram detidos pelo Batalhão de Choque nesta madrugada

12 JUL 2018Por RENAN NUCCI08h:46

Preso do Instituto Penal identificado apenas como Yago Henrique foi responsável por fornecer informações privilegiadas sobre a família assaltada no final da noite de ontem, na região do Bairro Universitário, em Campo Grande. O autor repassou as coordenadas para os comparsas Leonardo Cardoso Ortelhado, 21 anos, Ronaldo da Silva Ferreira Júnior, 24, e José Henrique Rosa dos Santos, 20, que executaram o roubo, mas acabaram presos pelo Batalhão de Choque da Polícia Militar. O grupo estava com uma Hilux e R$ 117.757, 00.

De acordo com a Polícia, Leonardo tinha mandado de prisão em aberto e os demais eram evadidos do Estabelecimento Penal de Regime Aberto e Casa do Albergado. Os fatos ocorreram por volta da meia-noite. Equipe do Choque fazia rondas pela Avenida Gury Marques e percebeu que uma caminhonete Hilux realizou manobra brusca e subiu no canteiro ao se aproximar dos policiais. Suspeitando que os três ocupantes do veículo poderiam se tratar de criminosos, o Choque tentou abordá-los, iniciado uma perseguição.

Os ocupantes desobedeceram ordem de parada e seguiram rumo à rotatória da Avenida Interlagos, onde entraram sentido Rádio Clube Campo. Eles foram para a Vila Albuquerque e seguiram pela Avenida Paraisópolis, na direção do Santo Eugênio. Durante o percurso, sempre em alta velocidade, faziam manobras perigosas, colocando em risco outros veículos. Ao longo do percurso, equipes do patrulhamento de moto da 10ª Companhia Independente acompanharam o deslocamento via rádio e fizeram cerco na rotatória da Paraisópolis.

Os criminosos então entraram com a caminhonete na contramão da Avenida Vitor Meireles, batendo em um poste. Leonardo era o motorista e José Henrique estava no banco traseiro portando revólver calibre 38 carregado com cinco munições. Ronaldo, por sua vez, levava 10 munições de revólver. Na abordagem, acabaram confessando que haviam invadido residência na Rua Mena Barreto, por meio das informações repassadas por Yago, que tinha conhecimento dos valores armazenados no local, além da caminhonete.

Na ação, o morador foi agredido por Leonardo com coronhada no rosto, enquanto era obrigado a entregar objetos de valor e abrir o cofre. O trio carregou a caminhonete com dois celulares, um notebook e uma bolsa com R$ 117.757,00 além de 27 dólares americanos. Por causa do acidente, os ladrões tiveram apenas escoriações. Eles respondem por sequestro e cárcere privado, associação criminosa, desobediência e roubo. O caso foi levado à Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) da Vila Piratininga.
 

Leia Também