Quinta, 14 de Dezembro de 2017

DENÚNCIA

"Estou rezando", disse Rigo ao saber de apreensão de celular em operação da PF

Diálogo foi gravado em maio deste ano durante 4ª fase da Lama Asfáltica

7 DEZ 2017Por YARIMA MECCHI16h:48

O ex-deputado estadual, Ary Rigo, denunciado por organização criminosa, peculato e lavagem de dinheiro disse em uma ligação que estava rezando, após a apreensão do celular de Jonas Schimidt das Neves durante a quarta fase da Operação Lama Asfáltica deflagrada no dia 10 maio deste ano.

De acordo com a denúncia feita pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) a preocupação de Rigo em ser descoberto fica evidenciada com gravação feita no dia 11 de maio de 2017, um dia após a operação da Polícia Federal.

A preocupação ex-deputado é em razão do seu contato pessoal estar na agenda do aparelho apreendido. Conforme o documento, Ary Rigo pede informações “a respeito da 4ª fase da Operação Lama Asfáltica realizada pela Polícia Federal, homem não identificado comenta que foram até a casa e a empresa de Jonas e, que o mesmo teve seu telefone celular apreendido, mas que aparentemente estaria tudo tranquilo. Ary demonstra estar apreensivo com o fato de apreenderem o aparelho de Jonas e comenta estar rezando”.

Segundo o documento, Jonas Schimidt das Neves, também denunciado por organização criminosa e peculato.

De acordo com o documento, 18 pessoas foram denunciadas pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) por fraudes em contratos das empresas Díghitobrasil e Pirâmide Central Informática.

O objetivo da Operação Antivírus foi “apurar a ocorrência, em tese, dos crimes de corrupção ativa e passiva, bem como de lavagem de dinheiro, sem prejuízo de outros delitos correlatos”.

Leia Também