Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

SAÚDE BUCAL

Prefeitura convoca 9 dentistas para reforçar unidades de saúde de Campo Grande

Salários são de R$ 7 mil por 40h, podendo chegar a R$ 15mil com plantões
11/01/2019 09:55 - IZABELA JORNADA


 

A Prefeitura de Campo Grande convocou 14 aprovados em concurso que foi realizado no ano de 2016. Cinco dos convocados vão trabalhar no cargo de auxiliar de saúde bucal e nove para o cargo de dentista. Eles devem comparecer no prazo de cinco dias, a contar da data da publicação que ocorreu na edição do Diário Oficial de Campo Grande (Diogrande) desta sexta-feira (11).

Os profissinais irão reforçar o atendimento em toda a rede de saúde bucal. Campo Grande tem quatro unidades de Centro de Especialidades Odontológicas (Ceos), 68 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), seis Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e quatro Centros Regionais de Saúde (CRSs) e todas as unidades possuem atendimento odontológico.

A categoria teve reajuste recentemente e passou a receber o valor de, aproximadamente, R$ 7 mil por 40 horas de trabalho para o cargo de dentista e R$ 3,4 mil para carga horária de 20h. Eles vão trabalhar em regime de plantão e outros adicionais, contudo, o salário poderá chegar a R$ 15 mil.

Aprovados para atuarem como auxiliar odontológico receberão R$ 980 por 40h trabalhadas, podendo chegar a R$ 4,5 mil, com plantões e adicionais.

Após a data de hoje e no prazo de cinco dias úteis, os aprovados vão receber orientação na sala 8 do Procon Municipal. O candidato que não comparecer dentro deste prazo para receber a orientação sobre o processo de nomeação e posse perderá o direito à vaga.

Confira a lista dos aprovados para cargo de auxiliar bucal:

Rosaura da Conceição Silva

Vania Bravo de Lima

Mara Cristina de Andrade Silva

Iria da Silva Almada

Thais Regis Furtado Nunes

Dentistas:

Fátima Isidora Almirón Ozuna Bortolo

Fabiany Aparecida Ferraz de Oliveira

Diego Varella Dotto

Stefanu Pedrotti

Larissa Costadele Rosa de Souza

Mariana Franco Pertuzzatti

Lucimara Christaldo dos Santos de Arruda

Cristiane Vander Ham Rodrigues 

Deborah Gomes de Miranda Vargas

 

Felpuda


Político experiente tem repetido que não é o momento de falar em eleições. O momento é de tensão, de incertezas políticas e econômicas – como se o País fosse uma ilha de preocupações cercada pelo coronavírus por todos os lados. Em Mato Grosso do Sul, onde já se registrou morte pela doença e o número de casos só tende a subir, não poderia ser diferente. “É suicídio político para quem ousar falar em eleição neste momento”, conclui. Só!