Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

FUNCIONALISMO PÚBLICO

Prefeito reafirma que reajuste de servidores seguirá inflação

Trad disse não ter condições de dar aumento real acima da correção inflacionária

16 MAI 19 - 16h:00GLAUCEA VACCARI E EDUARDO PENEDO

O prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD) confirmou hoje que o percentual de reajuste proposto aos servidores públicos municipais acompanhará o índice da inflação. "No mínimo, igual o salário e a inflação que foi determinada no ano anterior", disse Trad durante agenda pública.

No dia 5 de maio, o prefeito já havia informado que daria a correção inflacionária, afirmando não ser correto aumentar impostos e o salário do funcionalismo. Hoje, ele confirmou a informação e disse que já está em negociação com as categorias, principalmente de professores e médicos, que tem critérios diferenciados.

"Eles tem defasagem vindo de gestões anteriores e todo ano a gente negocia um percentual. Ano passado a gente deu, por exemplo, além dos funcionários, alguns percentuais. Este ano estamos tentando encontrar uma maneira para dar dar esse percentual para eles", disse. 

Ainda conforme o prefeito, todas as categorias estão sendo chamadas para conversar e a prefeitura irá apresentar o que entra e o que sai dos cofres da prefeitura. 

"O que a gente tem condição de dar é aquilo que foi a inflação, a mais nós não estamos conseguindo", disse.

De acordo com dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o ano de 2018 terminou com 3,75% de inflação acumulada, apresentando uma elevação em relação ao ano anterior, que chegou a 2,95%.

OUTRO LADO

Presidente do Sindicato dos Servidores e Funcionários Municipal de Campo Grande (Sisem), Marcos Tabosa, afirmou que a proposta apresentada pela prefeitura é abaixo da inflação e uma contraproposta será protocolizada pelo sindicato. 

"Ele mandou uma proposta para o sindicato de 4,17%, mas a data-base é de abril de um ano a maio, e o índice IPCA dá 4,94%. Então ele mandou uma proposta abaixo da inflação do período e ainda escalonado, ele quer dar 0,50% em outubro e outros 3,65% em dezembro. O salário dos servidores está em defasagem de 2017 para cá", afirmou Tabosa. 

Esta proposta foi rejeitada em assembleia e, na contraproposta a ser protocolizada, o sindicato pede a reposição da inflação, de 4,94%, sem escalonamento, mais 4,94% no bolsa-alimentação e 50% dessa bolsa-alimentação incorporada ao salário e os 50% restantes em 2020. 

A proposta tem diferença em algumas categorias, como administrativos da educação.

* Matéria alterada às 18h51 para acréscimo de informações.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Troca de tiros termina com criminoso morto e policial ferido
JARDIM MONUMENTO

Troca de tiros termina com criminoso morto e PM ferido

Garras e Choque apreendem arsenal em residência do Monte Líbano
OPERAÇÃO

Garras e Choque apreendem arsenal em casa na Capital

Vereadores poderão perder <br> milhas acumuladas em voos oficiais
PROJETO DE LEI

Vereadores poderão perder
milhas acumuladas em voos oficiais

Agendamento para castração <br> será liberado nesta segunda
ON-LINE

Agendamento para castração será liberado nesta segunda

Mais Lidas