Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 20 de novembro de 2018

NOVO PRAZO

Profissionais da Saúde continuam sem reajuste salarial da prefeitura

Prefeito Marcos Trad (PSD) pediu mais prazo para apresentar proposta

24 JUN 2017Por TAINÁ JARA15h:59

O prefeito Marcos Trad (PSD) pediu prazo até a próxima quinta-feira (29) para apresentar nova proposta de reajuste para os médicos, enfermeiros e odontólogos da rede municipal de saúde. A solicitação foi feita na manhã de hoje em reunião realizada entre o chefe do executivo, vereadores e representantes dos sindicatos.

O impasse com as categorias impede a prefeitura de encerrar as negociações com os 22,6 mil servidores municipais. 

Conforme o vereador e presidente do Sindicato dos Trabalhadores Públicos em Enfermagem do Município de Campo Grande (Sinte/Pmcg), Hederson Fritz, o prazo foi pedido, porém, no caso dos  400 enfermeiros e 786 técnicos de enfermagem, a proposta será apreciada em assembleia marcada para a próxima segunda-feira.

“Nós vamos debater, pois, estamos há quase 50 dias elaborando uma proposta que foi retirada da pauta da Câmara a pedido do executivo municipal”.

Na última quinta-feira, os vereadores tiraram de votação o projeto de lei que previa reajuste para a categoria sob alegação de necessidade de análise de impacto nas finanças do município.

A proposta acordada com os enfermeiros consistia na incorporação de todas as rubricas ao salário base (R$ 2.827/mensal) dos profissionais.

Conforme o secretário de Finanças, Pedro Pedrossian Neto, isto representaria 96% de reajuste no salário. 

No dia da votação, o prefeito alegou que a retirada de pauta também seria na intenção de impedir a realização da greve dos médico, pois, a mesma proposta apresentada aos enfermeiros não teria agradado a categoria. 

A intenção do executivo municipal é que os reajustes tenham impacto zero na receita, pois, entrariam dentro da série de cortes na folha de pagamento anunciadas no mês passado pelo prefeito Marcos Trad. O plano de contigenciamento previa o enxugamento de R$ 5 milhões com pessoal dentro de dois meses.

OUTROS REAJUSTES

Nesta semana, os profissionais da educação, que representam 8 mil servidores municipais, tiveram reajuste de 7,64% escalonado até dezembro deste ano aprovado pelos vereadores.

A Casa de Leis também votou a favor a criação de tabela salarial de 1.200 guardas municipais.

Entre os benefícios negociados com a categoria está a mudança na carga horária dos plantões que era de 24h de trabalho e 72h descanso e agora será de 12h de trabalho direto contra 36 horas de descanso.
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também