Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Explicação

Preço dos combustíveis em
MS será discutido em audiência

10 SET 15 - 09h:16VÂNYA SANTOS

“Preço dos combustíveis: queremos saber a verdade!” Este é o nome da audiência pública que acontecerá às 13h30min desta quinta-feira (10), na Assembleia Legislativa. Proposta pelos deputados José Carlos Barbosinha (PSB) e João Grandão (PT), a audiência visa debater abusos dos valores dos combustíveis praticados em Mato Grosso do Sul.

Segundo Barbosinha, a audiência foi proposta depois de denúncias e evidências de suposta formação de cartel. “Há a possibilidade de instalarmos uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar, se for o caso”, adiantou.

João Grandão explicou que a audiência pretende esclarecer dúvidas e entender por que valores tão díspares são praticados no Estado. "Se a questão é de frete, por exemplo, qual o motivo de encontrarmos o litro da gasolina comum por R$ 2,90 em Campo Grande e em Bandeirantes, distante apenas 70 km, o combustível custar R$ 3,42? Como se justifica essa disparidade?”, questionou.

Foram convidadas autoridades públicas do Estado, representantes da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo e Lubrificantes (Sinpetro), das distribuidoras de combustíveis, proprietários de postos e sociedade civil.

Serviço
A audiência será no Plenário Júlio Maia, no Palácio Guaicurus, que fica na Avenida Desembargador José Nunes da Cunha, Parque dos Poderes, Bloco 09.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

MS não quebrou porque reformou previdência, diz Azambuja
PORTA PORÃ

MS não quebrou porque reformou previdência, diz Azambuja

Jovem contrata travesti, diz não <br>ter sido atendido e ainda é roubado
DOURADOS

Jovem contrata travesti, não é atendido e é roubado

Militares param e podem manter medida caso fiquem sem reajuste
NEGOCIAÇÃO

Militares param e podem manter medida caso fiquem sem reajuste

Filho desrespeita medida protetiva <br>e ameaça a mãe com madeira
BONITO

Filho desrespeita medida protetiva e ameaça a mãe

Mais Lidas