Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 13 de novembro de 2018

eleição suplementar

Político em Tacuru volta a ser
investigado por compra de voto

Adailton de Oliveira é do PSDB e já foi condenado por crime eleitoral

4 JUN 2017Por RODOLFO CÉSAR19h:06

Adailton de Oliveira, 46 anos, do PSDB, voltou a ser investigado por compra de votos em Tacuru. Hoje à tarde ele foi detido pela Polícia Civil, que fazia patrulhamento com juiz eleitoral.

Na eleição de 2016, ele foi denunciado na Justiça Eleitoral pelo mesmo tipo de crime e acabou condenado, cancelando os votos obtidos e fazendo com que a chapa formada com Claudio Rocha Barcelos (PR), que saiu vitoriosa, tivesse o registro cancelado.

Por conta disso, houve eleição suplementar na cidade hoje. Quem venceu foi Carlos Pelegrini (PMDB), que obteve 2.672 votos.

Boletim de ocorrência registrado pelo delegado Mikaill Alessandro Gouvea Faria informou que moradores da cidade denunciaram o ex-vice-prefeito hoje pela manhã.

Policiais deslocaram-se para casa de uma pessoa, que afirmou ter recebido a visita de Adailton por volta das 10h. Ele pediu voto e disse que pagaria à moradora caso ela votasse no candidato dele.

Em novo patrulhamento, o ex-vice-prefeito foi encontrado na rua perto da Delegacia de Polícia Civil. Não consta no registro oficial que Adailton precisou pagar fiança para ser liberado, apesar de ter sido fichado por possível compra de voto.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também