Campo Grande - MS, quarta, 15 de agosto de 2018

perto paraguai

Policiais tentar abordar
pescadores, que revidam com tiros

Suspeitos faziam pescaria na Corredeira Praia Grande

14 OUT 2017Por RODOLFO CÉSAR08h:29

Pescadores que estavam com redes no Rio Apa, perto da fronteira entre Brasil e Paraguai, revidaram fiscalização da Polícia Militar Ambiental com tiros. Os homens estavam na Corredeira Praia Grande, onde é proibido a pesca.

Quem fez o primeiro disparo foi um homem que estava na mata. Os policiais militares ambientais faziam fiscalização por conta da Operação Pesque Legal, que é realizada em conjunto com o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul) e Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, de Produção e Agricultura Familiar (Semagro)

Os policiais da base de Bela Vista revidaram com tiros de fuzil e os suspeitos fugiram deixando 17 kg de pescado. Para se esconderem, eles foram para o lado paraguaio, por meio de uma mata. O confronto aconteceu na quinta-feira (12), mas foi divulgado só agora.

Todos os peixes apreendidos foram doados para a Apae de Bela Vista pela corporação. Como houve transposição de linha internacional, os policiais militares ambientais não puderam prosseguir com a perseguição.

A fiscalização no Estado apreendeu entre quinta e sexta-feira (13) cinco redes no Rio Apa, retirou 30 anzóis de galhos, mas os proprietários desses petrechos não foram localizados.

"Fiscalizações preventivas dessa natureza são fundamentais para a prevenção à pesca predatória, tendo em vista o grande poder de captura e depredação dos cardumes. Além disso, há grande dificuldade de deter os autores, pois tais petrechos são armados em curto espaço de tempo e os pescadores não permanecem no rio durante a pesca", informou nota da PMA.
 

 
  • Fiscalização contra pesca predatória. Foto: Divulgação/PMA
  • Fiscalização contra pesca predatória. Foto: Divulgação/PMA
  • Fiscalização contra pesca predatória. Foto: Divulgação/PMA

Leia Também