APREENSÃO DE DROGAS

Polícia Rodoviária de São Paulo apreende maconha e haxixe vindos de Dourados

O entorpecente estava escondido entre uma carga de milho
18/09/2017 13:48 - BÁRBARA CAVALCANTI


 

A Polícia Rodoviária do estado de São Paulo apreendeu caminhão com duas toneladas de maconha e 20 quilos de haxixe, oriundos de Dourados. Conforme informações policiais, o motorista relatou que receberia pelo transporte de Dourados para o interior de São Paulo.  

O caso aconteceu por volta das 18h deste domingo (17). O motorista conduzia uma Scania de cor branca, com placas de Maringá (PR), que levava o semi-reboque de modelo Randon, com placa de Nova Andradina.  

De acordo com informações da polícia, durante a abordagem, o motorista demonstrava nervosismo e respostas desencontradas, o que levou os policiais a realizar uma busca no veículo. Na carga de milho, os agentes encontraram os entorpecentes. 

Os entorpecentes foram pesados e totalizaram 2.339,1 kg da maconha e 20,6 kg do haxixe.  

Após o flagrante, o motorista relatou à polícia que foi contratado por um desconhecido para realizar transporte da droga do município de Dourados até um posto de gasolina em Palmital (SP). Ele receberia como recompensa o semi-reboque, que inclusive já estava em seu nome.  

Ele terá de responder por tráfico de drogas. Motorista, veículo e drogas foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Federal de Presidente Prudente, em São Paulo.  

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".