TRÁFICO DE DROGAS

Polícia prende três e aprende quase 3 toneladas de maconha em Dourados

Empresa de fachada era usada no esquema
16/05/2019 17:16 - FÁBIO ORUÊ


 

Polícia Civil prendeu três homens e apreendeu 2,6 toneladas de maconha em um barracão às margens da BR-163, na região da saída de Dourados para Caarapó, nesta quarta-feira (15).

De acordo com informações da polícia, a Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira (Defron) iniciou a investigação acerca de uma associação criminosa que era ligada ao tráfico de drogas e usava uma empresa de fachada.

Com isso, eles usavam caminhões que transportavam materiais recicláveis para esconder as drogas em meio às cargas. Durante o período de investigação, os policiais conseguiram identificar e passaram a acompanhar os passos de alguns dos autores, sendo identificado ainda o caminhão Fiat Iveco E160, com placas de Mogi das Cruzes (SP), como sendo o provável veículo utilizado para o transporte ilegal.

Posteriormente, os policiais identificaram o barracão, que tinha a fachada de depósito de recicláveis, utilizado para guardar as drogas.

No final da manhã desta quarta, os policiais monitoravam o local e realizaram a abordagem aos três suspeitos no momento em que os indivíduos carregavam o material reciclável, com drogas escondidas em meio a tais materiais, no caminhão. Os autores tentaram fugir pulando o muro, mas foram alcançados, contidos e presos pelos policiais.

Dentro do barracão, os policiais encontraram grande quantidade de drogas escondidas em meio a materiais recicláveis prensados.

Diante dos fatos, Elecir Belini Silva, de 39 anos, Jair de Souza Maciel, de 36, e Renan Carlos Souza da Silva, de 21, foram conduzidos e autuados em flagrante por tráfico de drogas e associação ao tráfico. Foram apreendidos ainda, além da droga, o caminhão, uma empilhadeira e uma prensa utilizada no preparo e carregamento da droga para transporte.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".