Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

OPERAÇÃO VETERANOS

Polícia Federal apreende 256 kg de cocaína e prende quadrilha

Organização criminosa tinha sede em Ponta Porã e trazia cocaína do Paraguai
14/08/2019 18:19 - GLAUCEA VACCARI


 

Polícia Federal apreendeu 256 quilos de cocaína que estava sendo transportado em um caminhão, em Ponta Porã. A apreensão ocorreu durante a Operação Veteranos, desencadeada hoje (14), que terminou na prisão de traficantes internacionais de drogas.

Segundo a PF, foram cumpridos dois mandados de prisão temporária e cinco de busca e apreensão e uma prisão em flagrante, expedidos pela 1ª Vara Federal de Ponta Porã, e um de prisão preventiva, expedido pela Justiça de Birigui (SP), além da prisão em flagrante do motorista flagrado com a cocaína.

Na tarde de hoje, com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), caminhão foi abordado quando deixava Ponta Porã, sendo encontrada a carga de 265 quilos de cocaína no veículo.

Imediatamente após a apreensão, foi dado início a fase de cumprimento de mandados, sendo presos os líderes de organização criminosa voltada para o tráfico internacional de cocaína.

A quadrilha tinha sede em Ponta Porã e a atividade consistia em trazer cocaína de Pedro Juan Caballero, no Paraguai, por meio de compartimentos ocultos de caminhões, que também eram carregados com produtos lícitos para dificultar a fiscalização policial.

Grupo criminoso é suspeito de pelo menos duas remessas de cocaína apreendidas neste ano, totalizando 515 quilos do entorpecente.

Operação foi batizada de “Veteranos”, em razão de ser esse o nome do time de futebol amador que era mantido pelo líder da organização e de que membros da organização faziam parte como jogadores.

Felpuda


Político experiente tem repetido que não é o momento de falar em eleições. O momento é de tensão, de incertezas políticas e econômicas – como se o País fosse uma ilha de preocupações cercada pelo coronavírus por todos os lados. Em Mato Grosso do Sul, onde já se registrou morte pela doença e o número de casos só tende a subir, não poderia ser diferente. “É suicídio político para quem ousar falar em eleição neste momento”, conclui. Só!