Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MORTE EM MUNDO NOVO

Polícia Civil apreende celular, computador e caderno de filha de PM

Menina foi encontrada morta e suspeita é de suicídio
18/03/2019 09:43 - RENAN NUCCI


A Polícia Civil acredita que a menina  de 11 anos, encontrada morta na noite de ontem ao lado da arma do pai, em Mundo Novo, tenha cometido suicídio com disparo na cabeça.

No entanto, outras possibilidades ainda não foram descartadas. Investigadores apreenderam o celular, o computador e um caderno que possam conter informações que vão auxiliar no esclarecimento dos fatos.

De acordo com a delegada Allana Marielly Mazaro Zarelli, responsável pelo inquérito, a vítima, filha de policial militar, morreu em um quarto na casa da família, localizada em condomínio na Rua José Alves. Ela morreu com tiro na lateral do crânio.

“Ela manuseou a arma para ter certeza de que estava carregada. Ela puxou a pistola e chegou a expelir uma munição”, disse a delegada. A mãe relatou à polícia que a família tinha passado por um domingo normal e, à noite, depois de assistir TV, a criança tomou banho, foi para o quarto sozinha e em seguida houve o disparo.

O objetivo da polícia é verificar os dispositivos usados pela vítima para entender se,  de alguma forma, ela foi incentivada por terceiros. Recentemente, pais entraram em alerta após a aparição da boneca Momo em vídeos de slime e jogos, incentivando o suicídio de crianças. “Ainda não temos informações sobre isso”.

O corpo da vítima foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Dourados. A arma do pai foi apreendida.

 

Felpuda


Em uma das eleições em MS, candidato já oficializado na convenção corria o trecho para conquistar os eleitores. Mal sabia, porém, que time do seu partido e de aliados estava tramando sua derrubada para emplacar substituto que teria mais votos. Por muito pouco, o dito-cujo não foi guilhotinado, conseguindo salvar o pescoço. Agora tudo indica que o mesmo processo estaria em andamento e seria mais fácil, pois a “vítima” desta vez ainda é só pré-candidato. Dizem que a “turma da trairagem” tem know-now no assunto.