Campo Grande - MS, domingo, 19 de agosto de 2018

NA FRONTEIRA

Polícia apura 'pastel com maconha' produzido por traficantes no Paraguai

Brasileiros foram 'premiados' com quitute recheado nos vizinhos

10 AGO 2018Por RAFAEL RIBEIRO18h:01

A polícia do Paraguai investiga provável nova forma de atuação do tráfico de drogas após três trabalhadores da construção civil, brasileiros, de 42, 30 e 16 anos, precisarem serem hospitalizados por intoxicação após comerem pastéis que podem ter sido contaminados com maconha, em Pedro Juan Caballero, na fronteira com Ponta Porã.

Segundo a polícia local, os três homens voltaram para o local onde estavam abrigados na tarde da última quarta-feira (8), quando decidiram comprar o popular quitute de uma vendedora ambulante na rua. 

A degustação durou menos de dez minutos. Imediatamente o trio, do interior de Mato Grosso do Sul, começou a apresentar sinais como vômito e diarreia, sendo necessário que fossem encaminhados a um pronto-socorro.

No local, com o resultado dos exames em mãos, a divisão de narcóticos da polícia paraguaia foi acionada, pois foi confirmada a intoxicação por ingestão de maconha. 

Os agentes colheram o depoimento do trio e saíram as ruas da cidade em busca da tal ambulante 'vida louca', como foi chamada, mas é claro que não foi localizada. O caso continua investigado e os três homens permanecem internados, em estado regular.
 

Leia Também