Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Nova cor

Polêmica, pintura do Horto Florestal é investigada pelo Ministério Público Estadual

Prefeitura iniciou mudanças em abril e ação gerou repercussão nas redes sociais

3 JUN 15 - 09h:51ALINY MARY DIAS

A polêmica envolvendo a reforma e mudanças na fachada do Horto Florestal de Campo Grande, que começou em abril, chegou ao Ministério Público Estadual (MPE). O órgão abriu, nesta quarta-feira (3), inquérito civil para apurar suposto prejuízo ao patrimônio histórico e cultural.

O assunto foi abordado em reportagem publicada no Correio do Estado no início de abril, dias depois que a nova pintura começou a ser feita. Na época, a polêmica foi grande, de um lado, artistas e moradores contra o novo visual do cartão postal da cidade e, de outro, campo-grandenses satisfeitos com a limpeza do espaço.

De fato, há 10 anos o local estava abandonado e a atitude a prefeitura em limpar o parque e arrumar os banheiros agradou a todos, no entanto, a indignação de muitos ficou por conta da cor creme aplicada sobre os tradicionais tijolinhos do Horto.

A abertura de inquérito por parte da 26ª Promotoria de Justiça de Campo Grande também é motivada em razão do Horto estar em fase final de processo de tombamento.

Na publicação de hoje, a promotora Luz Marina Borges Maciel Pinheiro afirma que ao promover obra de manutenção no Horto a prefeitura pode ter alterado as características de seu projeto original, “o que teria provocado descaracterização da referida edificação pública”.

Em razão da abertura da investigação, a prefeitura deve ser notificada para prestar os esclarecimentos.

O HORTO

O atual horto, denominado Parque Florestal Antônio de Albuquerque, foi entregue aos campo-grandenses em 19 de maio de 1995, na gestão do então prefeito Juvêncio César da Fonseca, mas sua história é bastante anterior. Começa em 11 de outubro de 1912, quando o Intendente José Santiago reservou aquele terreno, às margens do córrego Segredo, e abrigou o Matadouro Municipal. O espaço se tornou parque em 1923, na gestão do prefeito Dr. Arlindo de Andrade Gomes.

Com mais de 100 anos de história e 20 do atual projeto, o Horto Florestal é um dos cartões postais da cidade e foi vítima de abandono e falta de manutenção por mais de uma década. Há duas semanas, o prefeito Gilmar Olarte (PP) deu ordem para que finalmente a manutenção do patrimônio fosse feita para colocar fim ao estado de abandono em que o parque se encontrava até então. 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Ex-policial é executado no estacionamento do Shopping China
FRONTEIRA

Ex-policial é executado
ao sair do Shopping China

Bope e Gaeco prendem três e fecham laboratório de refino de cocaína
JARDIM RADIALISTA

Operação fecha laboratório de refino de cocaína na Capital

Grupo de 167 venezuelanos chega a Mato Grosso do Sul nesta semana
INTERIORIZAÇÃO

Grupo de 167 venezuelanos chega a MS nesta semana

PROJETO

Sem restaurante, refeitório poderá ser construído na Assembleia

Pedido de deputado poderá ser reavaliado

Mais Lidas